Esporte

Vídeo: Eliza Samudio diz que o goleiro Bruno a ameaçou de morte e exigiu um aborto no 5º mês

Com a liberdade concedida ao goleiro Bruno pelo STF, o caso voltou à tona. E todo o clamor de alguns fãs e clubes de futebol interessados no atleta ofuscam o caso horroroso pelo qual o assassino já havia sido condenado em primeira instância.

Na dúvida sobre a culpa ou não de Bruno, um vídeo com a própria Eliza Samudio pode ajudar. Em 2009, após uma segunda ameaça, ela prestou queixa à polícia, e se permitiu detalhar tudo ao Jornal Extra. Nos cinco minutos de conversa é possível ouvir a vítima dizer que não sabe do que o goleiro seria capaz, que ela foi agredida  (levou “dois bofetões”), que teve uma arma apontada para a cabeça, que não só foi ameaçada de morte, como o homem que a engravidara prometia ocultar o cadáver caso ela não aceitasse fazer o aborto que ele exigia – ela já estava no quinto mês de gravidez.

Ao final, ela garante: se alguma coisa acontecesse com ela, o culpado seria ele.

Ela provavelmente veio a óbito em 10 de julho de 2010. O corpo jamais foi encontrado.

To Top