Notícias

BlogProg: Uma pausa na campanha contra o STF para “discutir os problemas de São Paulo” com Fernando Haddad

O candidato do PT à prefeitura de S. Paulo Fernando Haddad encontrou-se ontem com blogueiros financiados por estatais e governos petistas na casa de Paulo Henrique Amorim, apresentador da TV Record processado por ofensas racistas. Notícia da Folha de S. Paulo (íntegra para assinantes):

Diante do impasse nas negociações com outros partidos, o pré-candidato do PT, Fernando Haddad, investe no front virtual para tentar crescer na disputa pela Prefeitura de São Paulo. Ele procurou blogueiros que apoiam o governo Dilma Rousseff para pedir ajuda a sua campanha na internet. O grupo marcou jantar ontem à noite na casa do jornalista Paulo Henrique Amorim, que é apresentador da TV Record e mantém o blog Conversa Afiada.

“A intenção é ouvir opiniões sobre a campanha e pedir o apoio deles como militantes”, disse o deputado estadual Simão Pedro (PT), da campanha petista. Na lista de convidados, estavam também Luis Nassif, Rodrigo Vianna, Luiz Carlos Azenha, Renato Rovai, Altamiro Borges, Conceição Oliveira, Paulo Salvador e Sérgio Lírio. Rovai disse que o grupo pretendia discutir temas da cidade e não deve declarar apoio formal a Haddad.

Os participantes do jantar, que se apresentam como “blogueiros progressistas”, foram recebidos pelo ex-presidente Lula no Planalto no fim de 2010. No ano passado, o PT montou um núcleo de militantes virtuais para atuar na internet. O grupo será acionado para fazer propaganda de Haddad e atacar rivais nas redes sociais.

Blogueira progressista Conceição Oliveira, a Maria Frô, dá abraço efusivo no coordenador de campanha de Fernando Haddad e chefe de quadrilha (segundo a PGR) José Dirceu

Visitamos hoje pela manhã os blogs dos progressistas citados na matéria (não se preocupem, adotamos todas as medidas de segurança e higiene necessárias) para saber o que acharam do encontro e quais são os “problemas de São Paulo” que preocupam os blogueiros financiados pelo PT. Curiosamente, nenhum deles, à exceção de Luis Nassif, tocou no assunto até as 10h desta quarta-feira (30). E o texto de Nassif demonstra certa contrariedade com a divulgação do encontro no jornal, pelo presidente estadual do PT:

Ontem fui convidado para um jantar com o candidato do PT à prefeitura Fernando Haddad. Foi um jantar produtivo para entender melhor as ideias do candidato.

Hoje, na Folha, o presidente estadual do PT informa sobre o jantar e alinhava uma série de nomes de blogueiros convidados, passando a impressãode uma convocação.

O episódio é bom para alguns esclarecimentos, que já externei pessoalmente à brava militância dos chamados Bogueiros Progressistas e ao Barão de Itararé.

Na Blogosfera existem os militantes e os jornalistas. São bichos diferentes. Para o militante a informação é uma arma política. Ao jornalista interessa a diversidade e os fatos em si. A noticia tem que estar a serviço do jornalismo.

Em 2010 houve uma aliança das mais relevantes, que resultou no movimento dos chamados Blogueiros Progressistas e na criação do Barão de Itararé. Foi um pacto datado entre jornalistas e militantes visando espanar a ameaça maior para a democracia brasileira, que seria a eleição do Serra.

(grifos nossos)

Entenderam? Há uma clara diferenciação entre quem é pago para falar bem do governo e do PT e quem é pago para difamar a oposição e adversários dos petistas. Notem que, no final do texto, Nassif deixa escapar qual é a “cola” que os une a Fernando Haddad: nada de “propostas para São Paulo” ou “ideias do candidato”; a motivação da “aliança das mais relevantes”  é o ódio a José Serra.

Nós já conhecemos o nível das campanhas empreendidas por estes blogueiros. Trata-se de um grupo bastante plural: em comum, apenas os ataques desenfreados a Gilmar Mendes, Roberto Gurgel, José Serra e qualquer um que possa representar uma ameaça ao PT, além do financiamento por estatais e governos petistas. Mas um deles avisou na matéria: não esperem alinhamento automático com a candidatura de Haddad. Serviço extra tem preço extra também.

To Top