Implicante

/ Artigos

31 de janeiro de 2012

Os “Pinheirinhos Petistas”

white 15 Os “Pinheirinhos Petistas”Kindle

ou Primeiro o partido, depois a causa

pmbahia Os “Pinheirinhos Petistas”

É totalmente normal militar para (ou mesmo apenas gostar de) um partido político. Mas é desonesto, para dizer o mínimo, quando essa militância (ou gosto) está oculta em falsas militâncias temáticas. Isso vale para liberdade de expressão, feminismo, GLBTT, sem-teto etc. Quem milita REALMENTE pela causa, sabemos, não está nem aí para partidos – e, por consequência, não importa a qual legenda se filia determinado político responsável por eventual contratempo em sua “área”.

No Brasil, infelizmente, a minoria é assim.

Vejam o caso Pinheirinho: humanistas de todos os gêneros e classes verteram lágrimas em nome dos pobres coitados que ficaram sem casas. Sim, isso é um grande desastre. Mas o que exatamente se faz, agora, em defesa dessa gente? Salvo exceções bem microscópicas, a maioria aproveitou e aproveita a circunstância para atacar o adversário.

É do jogo? Depende. Porque o jogo vira.

Ontem, no DF, 70 famílias foram retiradas de uma fazenda pertencente à União Federal. A ação é da polícia do Distrito Federal e não ocorreu mediante qualquer ordem do judiciário: simplesmente mandaram a polícia destruir os barracos e expulsar o pessoal de lá. Ah, sim, 29 pessoas foram detidas.

Quem comanda a polícia do DF é o petista Agnelo Queiroz e, sob suas ordens e sem mandado judicial, três tratores destruíram os barracos de quem ocupava a Fazenda Sálvia. O governador agiu sob solicitação da SPU – Secretaria de Patrimônio da União – obviamente um órgão federal, que dispôs da PM do DF.

Há diferenças com o “Caso Pinheirinho”? Sim, a primeira delas é que, desta vez, nenhum militante por direitos humanos, moradia ou qualquer outra causa reclamou. Houve quem defendesse, aliás. Quando houve a reintegração no “Pinheirinho”, inventaram sete mortos. Agora, talvez por prudência, ninguém falou nada. Ou talvez porque o governador é petista, enfim…

Mas há mais diferenças. A PM, em São Paulo, seguia uma ORDEM JUDICIAL, algo que não passa – e nem poderia passar – pelo chefe do executivo. O magistrado emite uma ordem e a PM cumpre. Fim. No DF, ao contrário, não houve esse detalhe da ação judicial. Chegaram com tratores e despedaçaram as casas de quem ali estava. Ação direta do governador do estado, sob comando do Governo Federal (!?!).

Mais uma diferencinha: não há aquela miríade de gente fazendo oba-oba partidário, ou filmando em câmera lenta e som dramático, ou fazendo “live tweeting” dos eventos. Nada disso. Quando o governo é do adversário, até se amarram na frente de emissora; quando é deles, dão migué.

Essa turma não liga para causa alguma, pois em primeiro lugar vem sempre o partido.

Há dois exemplos recentes que comprovam isso: uma mulher e um rapaz ficaram cegos de um olho por conta de repressão policial. Ela na Bahia (governada pelo PT), ele no Piauí (governado pela aliança PSB/PT). Os militantes partidários, claro, não falaram nada. É o mesmo silêncio constrangedor – mas não propriamente constrangido – de sempre.

E a lógica sem lógica vale para qualquer tema. Esse tipo de militante aproveita qualquer circunstância das formas mais antiéticas – até mesmo inventando mortos! –, tudo para fazer picuinha partidária.

Vejam o caso da USP, em que um policial REALMENTE exagerou na autoridade, foi imperdoavelmente truculento e, com isso, foi corretamente afastado. Quem não lembra a revolta na redes sociais? E agora, diante desses dois casos, com gente que ficou CEGA por ação da polícia? Silêncio obsequioso.

Porque essa gente não liga pra desgraça dos miseráveis, mas sim a usa para atacar adversários. Prova disso é que, quando o descalabro acontece sob governantes de seu partido, não falam nada. Danem-se os pobres sem-teto e as pessoas cegas pela repressão policial.

Primeiro o partido, depois a causa.

compartilhe

30 Comentários

  1. Marcelo Ferreira Soares5 de fevereiro de 2012 às 23:48

    Petismo: doença mental grave cujos sintomas principais são: alienação, hipermetropia seletiva, dificuldade para completar raciocínios, psicopatia comunista e cinismo crônico. Não consigo conversar com “esquerdistas”, “marxistas” e adjacências sem esculhambá-los…

  2. A Carioca3 de fevereiro de 2012 às 21:49

    O Alexandre endoideceu de vez, tal como o Nassif tem obsessão por Serra…que tem a ver o Serra com a situação amigo? por que o Gravata seria “serrista”? O governo é do Alckmin!

  3. Ben3 de fevereiro de 2012 às 16:07

    “Os fins justificam os meios”. Entendam por fins poder mamar nas tetas do governo.

  4. Alexandre3 de fevereiro de 2012 às 11:28

    Bom dia,

    Excelente post! Os petralhas sempre aproveitam das situações alheias para campanha do partido.

    Tenho link interessante: http://descurvo.blogspot.com/2012/01/dez-mentiras-que-cercam-o-pinheirinho.html
    Ali, você pode notar que estive debatendo com autor do blog. Por lá, o autor me julga de “mentiroso”.

    Um abraço!

  5. Edmar3 de fevereiro de 2012 às 10:55

    Acho que o post do Victor Bonini levanta questões fundamentais.
    Quera acrescetar o seguinte: e a populaçao do bairro do entorno (Campo dos Alemães), que é uma populaçao de baixa renda e teve alguns de seus comércios saqueados, casa invadida, além de equipamentos públicos esssenciais à população (creche, bibliotca) depredados ? Esses sindicalistas vão pagar o preju??

  6. Alex Mamed2 de fevereiro de 2012 às 16:21

    Pedro escreveu:
    .
    “Só tem mais uma diferença entre os dois casos de despejo: em SP os “moradores” estavam estabelecidos há cerca de 7 anos e no DF apenas algumas semanas.”
    .
    A falta de argumento plausível beira a cretinice e vigarice política.
    .
    Invasão não se consolida pelo lapso de tempo. Você sabe o que significa “posse mansa e pacífica”? Não se trara de porrada com o proprietário, mas tão somente que o proprietário questione JUDICIALMENTE a ocupação! O tempo também não convola a posse precária… não vou explicar, vai pesquisar.
    .
    A diferença é que no DF não havia ordem judicial. Mas, quando se trata de Governador do PT, acham que pode tudo.
    .
    O alexandre pergunta qual diferença entre blogueiros petistas e do que são contra o PT (Não necessariamente são do PSDB. Eu sou fervorosamente CONTRA O PT – não a favor do PSDB)
    .
    A principal é que os que são contra o PT não são remunerados com dinheiro público para ficar defendendo o partido. Já a militância que defende o PT é quase toda pendurada em algum órgão estatal, onde coloca seu tempo, regiamente remunerado pelo Erário, e os recursos materiais pertencenes ao povo brasileiro, a soldo de defender o Governo.
    .
    Por isso que muita coisa no Governo não funciona: em vez de irem cumprir as promessas de campanhas, ficam aqui defendendo o Governo do “POSTE” (não tem postA, como não tem presidentA)

  7. Hay2 de fevereiro de 2012 às 11:00

    Ah sim, e Pedro, o processo judicial já estava correndo há todos esses anos. O que os militantes que “cuidavam” daquele espaço fizeram? Avisaram a população a respeito dos riscos? Deixaram-nos prontos para uma eventual reintegração de posse? Tentaram negociar uma reintegração pacífica, com o objetivo de retirar a população com calma? Resumindo: eles pensaram na população que ali estava? É claro que não. O que fizeram foi continuar explorando politicamente os eventos.

  8. Hay2 de fevereiro de 2012 às 10:56

    Uma das coisas que mais me divertem nos comentários de petistas, blogueiros progressistas e afins é que eles tentam disfarçar suas reais intenções com críticas genéricas ao PT, a militantes petistas, etc. Alguém ainda cai nessa?

  9. Vítor Bonini2 de fevereiro de 2012 às 10:47

    Gostaria de acrescentar dosi pontos que julgo importantes nesta questão das invasões e do Pinheirinho específicamente :
    – Em primeiro lugar , será que por questões de “socialmente correto” ninguém debate ou discute a questão da invasão de uma area em sí ? Afinal , será que estas pessoas que invadem areas publicas ou privadas seriam tão inocentes e alienadas que elas não sabem do risco que correm de desalojamento e perda do que construiram ? Não seriam estas pessoas incentivadas a invasão , por supostos paladinos da justiça social , como o tal do Marrom no Pinheirinho , sindicalista ligado ao PSTU (que inclusive cobrava tazas de moradores e do comércio para supostamente financiar os cutos juridicos da permanecia dos invasores na area ) , contando que , na pior das hipóteses , seriam ressarcidas de alguma forma ? Participo de algumas ações voluntárias , ligadas ao esporte e , é senso comum entre os frequentadores de renda mais baixa , de que invasões na verdade são espertezas de alguns . Um SCC , se colar , colou . Outra unanimidade em relação aos invasores é que na verdade , eles não querem morar longe dos centros urbanos , em casas ou conjuntos habitacionais nas periferias , optando então pelas invasões em areas de seu interesse . Acredito que esta pecha de pobres e inocentes cidadãos em desespero a procura de moradias não passa de um cliche para adequar estas espertezas ao socialmente correto . Não existem nem bobos , nem inocentes nesta questão . Muito pelo contrario aliás .
    – Em relação a tal violencia da Policial , será que devemos esquecer as imagens da tal da tropa de resistencia do Pinheirinho , com escudos e capacetes , preparados para enfrentar a policia ? Devemos ser tão igenuos a ponto de acreditar que aqueles eram simples e reles moradores , que do nada , decidiram se armar e enfrentar a policia ? Da mesma forma , questiono o que realmente a policia deveria ter feito então quando do confronto com pedradas e pauladas por parte da tropa de resistencia ? Deveria ter desistido e relegado a sua autoridade em função deste confronto ? Deveriam ter ignorado a ordem judicial em função de uma resistencia a legalidade ? Se extrapolarmos esta suposta leniencie e passividade que se tenta impor a policia nestes casos para o restante dos confrontos com ilegalidades país afora , imagino o caos em que viveríamos ? Não se pode também relegar o fato de que estes partidecos de esquerda sem representatividade unidos ao petismo que incentivaram e participaram desta encenação do taetro do oprimido , fazem absolutamente de tudo para conseguir gerar vítimas , feridos e mortos , para depois colher os frutos politicos e ideológicos a das vítimas que criaram .

    É tudo uma grande encenação , uma grande ópera bufa .

  10. Roberto2 de fevereiro de 2012 às 10:32

    Um pouco off-topic mas acho que relevante. É sobre a nota da Secretaria dos direitos humanos sobre o Pinheirinho. Ao usar sua estrutura para atacar frontal e diretamente um estado da federação e, por extensão, alguns políticos oposicionistas, o que este governo federal está fazendo, no meu vocabulário, tem nome: é coisa de ditaduras. Tem que ser muito ignorante para não ver isto.
    Não é possível que a gente tenha tomado borrachadas e jatos d´água no passado para ter esta m…a que está aí agora.

  11. Ruffus, the Lenhador1 de fevereiro de 2012 às 21:12

    Um oportunismo com sangue, coisa corriqueira na história do nosso país.

  12. Márcio Araujo1 de fevereiro de 2012 às 20:35

    O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) escreve na Folha de hoje um artigo intitulado “As mentiras do PT sobre Pinheirinho”. Traz uma boa síntese do caso.

    Em face da reintegração judicial de posse da área conhecida como Pinheirinho, em São José dos Campos, o PT montou uma fábrica de mentiras para divulgar nas próximas campanhas eleitorais. Em respeito aos leitores da Folha, eis as mentiras, seguidas da verdade:

    Mentira 1: “O governo federal fez todos os esforços para buscar uma solução pacífica”.
    Verdade: Desde 2004, a União nunca se manifestou no processo como parte nem solicitou o deslocamento dos autos para a Justiça Federal. Em 13 de janeiro de 2012, oito anos após a invasão, quando a reintegração já era certa, o Ministério das Cidades -logo o das Cidades, do combalido ministro Mário Negromonte- entregou às pressas à Justiça um “protocolo de intenções”. Sem assinatura, sem dinheiro, sem cronograma para reassentar famílias nem indicação de áreas, o documento, segundo a Justiça, “não dizia nada”, era uma “intenção política vaga.”

    Mentira 2: “Derramou-se sangue, foi um massacre, uma barbárie, uma praça de guerra. Até crianças morreram. Esconderam cadáveres”.
    Verdade: Não houve, felizmente, nenhuma morte, assim como nas 164 reintegrações feitas pela Polícia Militar em 2011. O massacre não existiu, mas o governo do PT divulgou industrialmente a calúnia. A mentira ganhou corpo quando a “Agência Brasil”, empresa federal, paga com dinheiro do contribuinte, publicou entrevista de um advogado dos invasores dando a entender que seria o porta-voz da OAB, entidade que o desautorizou. A mentira ganhou o mundo. Presente no local, sem explicar se na condição de ativista ou de servidor público, Paulo Maldos, militante petista instalado numa sinecura chamada Secretaria Nacional de Articulação Social, disse ter sido atingido por uma bala de borracha. Não fez BO nem autorizou exame de corpo de delito. Hoje, posa como ex-combatente de uma guerra que não aconteceu.

    Mentira 3: “Não houve estrutura para abrigar as famílias”.
    Verdade: A operação foi planejada por mais de quatro meses, a pedido da juíza. Participaram PM, membros do Conselho Tutelar, do Ministério Público, da OAB e dos bombeiros. O objetivo era garantir a integridade das pessoas e minimizar os danos. A prefeitura mobilizou mais de 600 servidores e montou oito abrigos. Os abrigos foram diariamente sabotados pelos autodenominados líderes dos sem-teto, que cortavam a água e depredavam os banheiros.

    Mentira 4: “Nada foi feito em São Paulo para dar moradia aos desabrigados”.
    Verdade: O governo do Estado anunciou mais 5.000 moradias populares em São José dos Campos, as quais se somarão às 2.500 construídas nos últimos anos. Também foi oferecido aluguel social de R$ 500 até que os lares definitivos fiquem prontos. Nenhuma família será deixada para trás.

  13. Idevam1 de fevereiro de 2012 às 14:26

    Otimo post deixa bem claro a demagogia desses
    partidos de esquerda e movimentos sociais que servem a esses partidos so oque interessa para eles eo partido e nada más

  14. Pedro1 de fevereiro de 2012 às 13:37

    Só tem mais uma diferença entre os dois casos de despejo: em SP os “moradores” estavam estabelecidos há cerca de 7 anos e no DF apenas algumas semanas.
    Fora isso, concordo com o texto.

    (Gravz: Sim, isso é fato. Mas a área do DF já foi ocupada, e expulsaram. Essa seria a enézima ocupação. E, de mais a mais, é preciso ordem judicial para tirar os barracos; em vez disso, o governador petista mandou passarem 3 tratores para destruir tudo)

  15. marcelo rabelo1 de fevereiro de 2012 às 07:37

    kkkk alexandre está saindo da fase do bom humor e indo para a fase agressiva. ele teve der acreditado nos posts dos blogueiros que recebem dinheiro para defender o governo, que juravam que serra iria para a cadeia com o livro do amaury. estamos vendo a consistência do livro. depois, esses mesmos blogueiros juraram que havia muitas mortes escondidas no episódio pinheirinhos. é decepcionante, enfim, ler esses blogs, pois nada que é dito ali se pode trazer para o mundo real.

  16. alexandre1 de fevereiro de 2012 às 06:56

    E vc está sendo hipócrita porque defendeu o que houve no Pinheirinho e agora ataca o que aconteceu no DF, PI e BA.

    (Gravz: Não, não defendi. Expliquei – o que é simplório – que o cumprimento de ordem judicial é DIFERENTE de ordem direta do chefe do executivo. Em momento algum defendi, até pq não li o processo e, no fim das contas, não sou nada favorável a pessoas ficarem sem ter onde morar. Como você não tem o que dizer diante do pouco caso que petistas militantes fazem com os pobres, de modo a largá-los qdo estão em suas regiões administrativas, aí entra aquilo do “você, você, você” – no caso, eu. A parte boa, pela lógica, é que vocÊ SEMPRE concorda com os textos – e isso te dá uma raiva danada, daí tem que xingar os autores :D)

  17. alexandre1 de fevereiro de 2012 às 06:53

    Não sei quem tem mais cara de pau : os blogs chapa branca do governo federal tentando negar o mensalão ou os blogs chapa branca do governo paulista tentando negar os excessos no Pinheirinho

    (Gravz: Cadê essa negativa? Eu disse que não houve mortos, como anunciado pelos militantes. E o motivo é simples, pois não houve. E é ordem judicial, a PM cumpre diretamente. Houve excesso? Que sejam punidos. Não nego nada, até porque não estava lá. Mas nego o óbvio: não houve mortos. Já no DF, não houve ordem judicial e petistas – como vc – até agora não se pronunciam. Nem sobre as pessoas que ficaram cegas)

  18. Thiago1 de fevereiro de 2012 às 04:01

    Tenho alguns desses “protestantes de redes sociais” no meu FB e Twitter… uma delas, mora na Espanha e até postou uma foto de brasileiros em Madri, com uma faixa em solidariedade aos moradores de Pinheirinho… mas como você bem lembra no texto, e fiz o mesmo em dois posts no meu perfil do FB, ela não falou nada sobre tais casos, seja o de Brasília, da Bahia ou do Piauí!

    É descarado como esses “protestantes” só sabem “reclamar” da tal oposição e esquece de olhar e comentar as barbares do lado que defendem… da para sentir a hipocrisia no ar!

    E vi em algum lugar, um Urbanista falando que no terreno, é possível construir um bairro para, mais ou menos, 70 MIL moradores! Por que o terreno teria que ser para “só 6 mil” (se preferirem, que seja 9.600 pessoas)? Olha a diferença! 70 mil contra 9,6 mil! E ainda querem acusar os tucanos de elitistas!

    E os comentários do Alexandre sempre coerentes… com a incoerência de um militante… não sei como ele ainda continua acordando de manhã e achando que está certo…

  19. pedro1 de fevereiro de 2012 às 00:37

    Mas este Alexandre é masoquista mesmo!
    Adora levar na tarraqueta!

    Não sei não, mas acho que há uma atração forte pela sua pessoa.

    Sai do armário!!!

  20. Airton1 de fevereiro de 2012 às 00:01

    Acho que você terá que desenhar pro Alexandre entender as diferenças entre os blogs.

  21. José31 de janeiro de 2012 às 23:49

    Quando acabarem os 3 mi de casas do minha casa, minha vida tudo ficará bem.

  22. Jairo31 de janeiro de 2012 às 22:40

    Gravz,
    Parabéns por mais uma vez externar o que a maioria silenciosa pensa. Esses extremistas “progressistas” são poucos, mas barulhentos.
    Também! Com tanto militante com boquinha no governo, fica fácil passar o dia na internet criticando governos responsáveis.
    E respondendo o mala do Alexandre, pra bater palma pro PT já tem um monte de blog com patrocínio do BNDES, petrobras, caixa, etc. Por acaso ele viu algumas propaganda do governo/estatais do governo de SP por aqui?
    Abraço e continuem com esse excelente trabalho.

  23. alexandre31 de janeiro de 2012 às 22:02

    olha os “bandidos” da dona soninha francine.
    http://oglobo.globo.com/pais/governo-denuncia-violacao-de-direitos-humanos-em-pinheirinho-3812951

    e um texxto para vc ler e quem sabe melhorar como pessoa.
    http://revistaepoca.globo.com/Mente-aberta/ruth-de-aquino/noticia/2012/01/solucao-final-do-pinheirinho.html

    ps.: a colunistaa está longe de ser considerada uma petralha, apesar que esse adjetivo é utilizado para quem não concorda com as suas idéias e do reinado azevedo

    (Gravz: Você REALMENTE leu essa coluna indicada? Ela associa aos JUDEUS NO HOLOCAUSTO. Em Pinheirinho, nenhuma morte, cumprimento de uma decisão judicial. Essa comparação a nazismo, hitler, holocausto, enfim, já é considerada um clichê apelativo – a famosa Lei de Godwyn. E violação de direitos humanos? Opa, bora incluir os de Brasília, que nem mesmo passaram pelo devido processo legal. E os dois que perderam um olho. Em Pinheirinho, sabemos, todos continuam inteiros. Sob a PM do PT, porém, perde-se olho)

  24. Sandro P31 de janeiro de 2012 às 21:06

    “É o mesmo silêncio constrangedor – mas não propriamente constrangido – de sempre.” Este é o ponto!!!
    Costumo perguntar aos petistas que conheço o que eles fariam se determinada cagada, destas que estão acontecendo aos montes, acontecesse durante um governo não petista. Aí vem o tal silêncio.

  25. alexandre31 de janeiro de 2012 às 20:15

    Vc critica os militantes petistas mas vc é o que afinal ? Um militante serrista. Tentando “absolver” o governo paulista com o fato de não ter havido mortos ! E crianças e idosas em um ginásio, abandonadas ? São “bandidos” , como a dona Soninha fica falando no twitter ? Vc fez um blogzinho chapa-branca do governo de SP. E depois vem falar de blogs chapa-branca do governo federal ? Qual a diferença entre vcs ? Um é estadual e o outro é federal ? Eu teria vergonha de defender o que aconteceu no Pinheirinho só para defender um governo estadual e uma ala de um partido político !

    (Gravz: Sempre agradeço pela sua atenção à minha pessoa, só espero que não seja algum tipo de atração que, adianto, não será correspondida. Mas digo o que sou: alguém que DESMENTE as MENTIRAS a militância petista. Inventaram SETE MORTOS, atribuem a quem não tem nada a ver etc. Como você SEMPRE concorda com nosso conteúdo – haja vista que nunca o rebate, fica apenas querendo saber de mim -, então estamos fazendo um ótimo trabalho. SIm, este é um blog de oposição ao governo federal. MAS NÃO TEM QUALQUER CONTRATO COM GOVERNO OU PARTIDO ALGUM. Ter posição política é normal, natural, até óbvio. Você tem a sua e vem pra cá todo santo dia nos lembrar disso. Normal, também. Mas SER CONTRATADO por um governo e falar bem dele, convenhamos, escapa da circunscrição da simpatia e entra noutras searas. Mas é isso. Volte sempre, meu caro :))

  26. Leonardo31 de janeiro de 2012 às 17:39

    Vc acredita que no caso da mulher que ficou cega na BA a presidente culpou os “governos passados”. Isso é o modus operandi dessa gente “os acertos a gente pega, os erros a gente culpa os outros”

  27. Tanarim31 de janeiro de 2012 às 16:10

    Gravz, concordo com você, é incrível como os esquerdopatas são cegos quanto à forma de Estado de Direito. Culpar o Governo, outra cidade(São Paulo) ou o PSDB por uma desocupação é de extrema vulgaridade e um atestado de ignorância, afinal, se alguma ordem judicial não for cumprida cabe INTERVENÇÃO no município, ora, aliado a isso, é necessário lembrar que houveram várias tentativas de negociação para a desapropriação da área, o que é confirmado pelo depoimento da Juíza que decretou a reintegração, confiram na entrevista concedida pela magistrada: http://t.co/Hoxy0KWS

    A esquerda adora a confusão e o melindre através da ignorância, apoiando-se em signos que, de forma ignóbil, são confundidos como de “direita”.
    Basta levantarem palavras como: empresas, mercado, lucro, EUA e Diogo Mainardi(Que é um monstro de cultura) e já ligam-se a conceitos de “direita”.

    Esquerdistas devem atentar que existem créditos trabalhistas que devem ser pagos, pessoas que tem como única forma de receber seus “salários” a venda da área invadida.

    Outra que não poderia desobedecer aos ditames constitucionais é a juíza, pois, se decidisse de modo diverso, ignoraria os Princípios Constitucionais, especialmente o da PROPRIEDADE PRIVADA, levando nosso querido país a uma insegurança jurídica inaceitável.

    O principal problema dos esquerdopatas é a ignorância, pois, de que modo querem que seja tratada a propriedade privada no Brasil? Como almejam o pagamento de créditos trabalhistas? Sacripantas, resumem-se a acusar alguém por algo que nem conhecem, não sabem, não imaginam os mecanismos necessários para a intervenção do Estado na propriedade privada, não imaginam como se dá o cumprimento de uma ordem judicial pelo executivo, não sabem como se dá uma Desapropriação, não querem saber quem são aqueles competentes para declara-la e, alheios às garantias constitucionais que movimentam nossa economia, gritam e desinformam, agredindo, nesse processo, qualquer um que tenha um viés de direita.

    E então, na sua cegueira, não sabem o que é um governador agir, sem qualquer ordem, de modo discricionário retirando à pauladas alguns acampados, saberiam se fosse de algum partido de “diretcha”.

    Esses esquerdas que idolatram um regime falido, inaplicável, inepto, autor dos governos mais extremoso que, ironicamente, matou em sua maioria pessoas que defendem agora.

    Por isso, perdoo os que não tem acesso ao conhecimento, aqueles que não sabem como funciona uma economia no seu modo básico, que não conhecem o valor da propriedade privada. Só não perdoo os acadêmicos, com acesso a algum conhecimento, cegam-se e prendem-se a signos patéticos, imaginando que a Direita resume-se a vilões banqueiros e opressores sociais.

    Aprendam como países crescem e quem são os beneficiados pelo crescimento do mercado, depois, compare com a sua mais-valia.

  28. ewandro31 de janeiro de 2012 às 15:06

    Não se vê nada ou quase sobre essas questões! nem na tal mídia que eles dizem sr PIG.
    Até o blog da Maria Fro, qe é desa linha “progressista”, noticiou a ação da PM no pernambuco, se bem que ela nao falou da ação na bahia, do petista Wagner e seu tópico sobre isso ficou “soterrado” por tópicos do pinheirinho e etc.

Publicidade

Enquete

Escolham os nomes dos dois mascotes olímpicos do Rio:

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
Publicidade