Implicante

/ Artigos

25 de setembro de 2012

Protógenes Queiroz quer proibir filme do ursinho Ted

white 15 Protógenes Queiroz quer proibir filme do ursinho TedKindle

filme ted Protógenes Queiroz quer proibir filme do ursinho Ted

Protógenes Queiroz, deputado federal (PCdoB-SP) e delegado da Polícia Federal, foi assistir com seu filho, o pequeno Juan, de 11 anos, o filme Ted, comédia em que um adolescente passa as diabruras típicas da idade (sexo, drogas e vagabundagem, já que rock tá fora de moda) ao lado do seu ursinho protagonista. A classificação indicativa do filme é de 16 anos.

Protógenes não gostou do que viu. Ao invés de perceber que cometeu uma contravenção penal, Protógenes ainda se sentiu no direito de achar que poderia usar a lei a seu favor. Postou em seu Twitter o bravateiro gracejo:

tweet protogenes 01 Protógenes Queiroz quer proibir filme do ursinho Ted

O delegado da PF, famoso pela operação Satiagraha, acredita que, após levar o próprio filho, o pequeno Juan, para a sessão de constrangimento que é assistir um filme com tema adulto, ainda pode exigir explicações do Ministério da Justiça, como se o Ministério não tivesse mais o que fazer do que explicar para um deputado federal e delegado licenciado da Polícia Federal que um filme com classificação indicativa de 16 anos é, $#@&*%, pra ser assistido por pessoas a partir dos 16 anos, e quem deve algumas explicações para a contravenção cometida é a Sua Excelência, sr. deputado Protógenes. Ou poderia eu dizer que fui assistir DEUSAS DO ANAL 6 com meu filhinho pequeno de 8 anos, e por ver cenas de sexo explícito com nítida apologia à masturbação, dizer depois que o Ministério da Justiça me deve explicações?!

Pai, preciso ter aquela conversa contigo

Como bem lembrado por Jerônimo Teixeira, o artigo 232 do Estatuto da Criança e do Adolescente estabelece que é crime “submeter criança ou adolescente sob sua autoridade, guarda ou vigilância a vexame ou a constrangimento”. A pena é detenção de seis meses a dois anos. Tá nas regras. Cartão vermelho. Protógenes virou motivo de piada no Twitter. Quer dizer, virou motivo para alguém lembrar dele – ensejo para chacota é alguém do PCdoB ser lembrado, em qualquer dia do ano.

Mas Protógenes, um dos ídolos da blogosfera progressista, não se deu por satisfeito. A piada poderia apenas ter valido ao pequeno Juan seu dia de Nissim Ourfali. Protógenes, fiel à sua linha comunista KGB de ser, resolveu que quer proibir o filme do ursinho viciado, acionando o Ministério da Justiça e o Ministério da Cultura (essa entidade que tanto fez por nosso arcabouço cultural). É de se perguntar se Protógenes Queiroz, que foi reprovado no exame psicotécnico para delegado da PF, tem mesmo uma enorme destreza para evitar drogas entrando no país pelas fronteiras, enquanto vocifera tão raivosamente contra o filme de um ursinho.

Ora, é da tradição liberal que cada um faça o que quiser, desde que não agrida ninguém. Se eu quero ver o filme Ted e tenho mais de 16 anos (e não sou mongo o bastante para levar meus filhos recém-saídos das primeiras aulas sobre célula da cebola para ver escatologia trash comigo), eu tenho esse direito. Se eu agredir alguém, mormente uma criança, obrigando-a a uma sessão vexame que deixa traumas profundos na personalidade (não graças ao filme, mas por perceber a capacidade intelectual apoucada do próprio pai), o poder público deve ser acionado para proteger o elo mais fraco da relação (em tamanho, não em QI), não dar explicações justamente pra quem fez a caquinha.

Já na tradição comunista coletivista do sr. Protógenes, não há indivíduos, apenas números. Alguns números são parte do poder, outros servem de joelhos a este poder. E quando alguma contravenção passível de pena é cometida, a parte que faz parte do poder pode usar do seu próprio mando (o que os romanos chamavam de potestas) para, sem identificar indivíduos, usar o poder físico do Estado (potentia) com base em seu poder político (autoritas), que seria anterior e estaria acima das leis, para sair por aí, prejudicando quem não tem nada a ver com a contravenção cometida. O algoz se torna vítima e vice-versa. O que importa, afinal, é quem dá as cartas (ou, como dizia Mao Zedong, o poder vem da boca do revólver).

tweet protogenes 04 Protógenes Queiroz quer proibir filme do ursinho Ted

Filme com classificação indicativa 16 anos: “infanto-juvenil”

Assim, se sou um delegado num coletivismo brutal, a cada vez que tiro uma nota baixa, posso afirmar que o MJ me deve explicações. E posso ainda sair proibindo o que não gosto, através do meu poder político, pois todas as outras pessoas não são indivíduos com vontades e individualidades distintas das minhas e que devem ser respeitadas – são apenas números que devem ser submetidos ao que o burocrata agente do poder político manda.

Classificação indicativa: Pequeno Juan

Todavia, há algo ainda mais estapafúrdio no comportamento do delegado comunista. Pela visão de mundo de Protógenes (perdoa-se lá a hipérbole), um filme conter uma cena de consumo de drogas é “apologia as drogas” (sic). Tanta coisa pra proibir (como abolir a transitividade indireta do verbo assistir, destruída de cunho próprio neste arrazoado), e o sr. deputado quer proibir um filme em que um ursinho fuma crack.

amaciante fofo 158x300 Protógenes Queiroz quer proibir filme do ursinho TedSe uma cena de consumo de drogas é “apologia as drogas” (eterno sic), acaso as cenas em que Jesus é açoitado e torturado em A Paixão de Cristo são apologia do espancamento? A horrenda cena de estupro de Irreversível é uma apologia à violência sexual? (cena que foi elogiada por feministas por demonstrar visualmente o absurdo que é a crença machista de que mulheres, na verdade, têm fantasias sexuais com o estupro) Independence Day é alguma apologia da invasão alienígena? (desconte-se lá a explosão da Casa Branca, para tirar o sorrisinho safado das fauces dos millitantes do PCdoB) O sr. deputado não poderia explicar para o filho que o ursinho está envolvido com drogas devido à luta de classes, sendo uma vítima da sociedade? Acaso há apologia ao consumo de drogas em Eu, Christiane F, 13 anos, drogada e prostituída, ou o próprio título demonstra o choque por si? Há alguma coisa favorável ao consumo de drogas em Trainsporting, Réquiem para um Sonho, Diário de um Adolescente ou Tropa de Elite?

Um roteiro de filme não é apologia de nada, a não ser para pessoas ainda com pouco discernimento (por isso a porcaria da classificação indicativa) ou para completos debilóides. Ninguém, em filme algum, nem mesmo o narrador falando ao espectador, está ensinando nada, por ser um produto cultural. O mesmo se dá com livros. Madame Bovary não é um apologia ao adultério, como não há casos conhecidos de alguém que tenha assistido Hamlet e tenha saído por aí assassinando o tio (apesar da maior homenagem da década passada ao ato shakespeariano).

Quando vejo algo de que não gosto, minha atitude é trocar de canal, sair do cinema, jogar o livro longe ou xingar muito no Twitter. Não é acionar o poder público (e vocês sabem quem financia tudo isso). É a diferença entre o liberalismo e o coletivismo comunista: no regime das liberdades individuais, se você é um idiota, simplesmente não gosto de você, não vou lá no seu barco e você não vem na minha lancha. No comunismo, meus cupinchas têm o poder completo, e, se não vamos com a sua cara, te mandamos para o exílio, Gulag, cadeia ou paredón. Se o Protógenes privatizou a educação do seu filho pequeno Juan, não temos nada a ver com isso. Continuamos conseguindo assistir Borat sem lavarmos a cara na privada, por mais que os filmes sejam os professores que nos ensinam tudo o que nossos pais não têm tempo de nos dizer. Não há órgãos de censura num sistema liberal, porque a vantagem que é dar liberdade às pessoas (inclusive para criticar o governo) se sustenta. Já a confusão entre Estado e sociedade da planificação centralizadora é opressora, e só se sustenta descendo o chicote no lombo de quem reclama.

ursinho pooh Protógenes Queiroz quer proibir filme do ursinho TedO avanço liberal é a tolerância.com os idiotas (as primeiras vítimas do socialismo). Já a centralização do poder estatal só possui tolerância com assassinos, ladrões e outros pilhadores se eles podem destruir a velha ordem (o que Marcuse chamava de “tolerância revolucionária”). Se fosse sair por aí proibindo todos os idiotas que tornariam o mundo melhor sem suas obras, começaria em A de Almodovar e terminaria em Z de Žižek. Mas, ao contrário do modelo protogenesiano de democracia da foice, eu não proibo nada, apenas tento convencer as pessoas de que existem coisas melhores a se ver (espectro que vai de P. J. O’Rourke a Exterminador do Futuro 2).

Despiciendo dizer que, tal como Romênia e Polônia, países que já passaram pelo pesadelo comunista, proibiria de todas as formas que um partido se chamasse “Partido Comunista”, já que não é permitido tampouco um Partido Fascista ou Nazista, totalitarismos horrendos que conseguiram a façanha de matar menos do que o bolchevismo no último século. Ainda mais se esse Partido Comunista reunisse personalidades do porte de Protógenes Queiroz, Aldo Rebelo e Netinho de Paula, tudo no mesmo estado (já sobre a Manoela D’ávila, conversamos em privado).

Contudo, parece ser uma constante na carreira de Protógenes Queiroz esse modelo heterodoxo de liberdade democrática. Protógenes não conseguiu convencer a população de São Paulo de que deveria ser deputado – foi alçado ao cargo embalado nos votos do fenômeno Tiririca, que aparentemente não foi o único palhaço eleito. Mas ainda insiste em falar por um coletivo:

tweet protogenes 03 Protógenes Queiroz quer proibir filme do ursinho Ted

Quem “não aceitamos”, cara pálida? “Não aceitamos” sequer sua nomeação como deputado – Vossa Excelência só entrou lá por uma tramóia do sistema eleitoral. O pequeno Juan quando nasceu foi programado a receber o que vocês nos empurraram com os enlatados dos U.S.A., de nove as seis. Desde pequeno come lixo comercial e industrial, mas agora chegou sua vez (ele vai cuspir de volta o lixo em cima de vocês), E como diz o restante da canção:

ted protogenes 300x210 Protógenes Queiroz quer proibir filme do ursinho Ted“Depois de 20 anos na escola
Não é difícil aprender
Todas as manhas do seu jogo sujo
Não é assim que tem que ser

Vamos fazer nosso dever de casa
E aí então vocês vão ver
Suas crianças derrubando reis
Fazer comédia no cinema com as suas leis”

Ao menos a comédia já está feita, até para quem não foi ao cinema. Porém, resta ainda entender algo não esclarecido nessa patacoada de enlatados culturais americanos no Brasil: sr. Protógenes, por que Vossa Excelência manda tweets via Twitter for iPad?!

compartilhe

Tópicos , , , , , ,

44 Comentários

  1. Ronaldo1 de outubro de 2012 às 03:11

    O mais cômico é que ele postou no Twitter uma mensagem mostrando que a nóticia do urso Ted está no top da semana do UOL.
    Esse aí é um belo retrato da “nossa” esquerda caviar.Critica os EUA usando twitter e facebook e defende o socialismo em um dos seus sete imóveis.

    http://www.conjur.com.br/2011-jan-18/delegado-pf-dez-anos-protogenes-queiroz-dono-sete-imoveis

    Só falta ele dizer que não conseguiu proibir o filme no Brasil por causa das “forças conservadoras”.

  2. Airton30 de setembro de 2012 às 15:56

    E a CPI que ele tinha assinaturas , mas a instalou , depois que apareceu uma gravação o incriminando , como ficou ?
    Foi ver o Ted ?

  3. alexandre30 de setembro de 2012 às 15:39

    o cúmulo da imprensa chapa-branca !!!! veja SP e kassab

    **Link removido**

    (Exilado: Alexandre, sugiro que você ouça este áudio Diz muito sobre o editor do site que você tem como referência. Abraço)

    • alexandre1 de outubro de 2012 às 23:01

      Desqualificar o editor do site em vez de contestar a vergonhosa capa chapa-branca da vejinha. Mostra que não tem argumento. O que está em discussão não é a conversa entre o Attuch e o Naras mas a capa da vejinha. Mas quando não tem como contestar, fala sobre outra coisa !!!

      • Flávio Morgenstern2 de outubro de 2012 às 13:33Autor

        Ah, sim. O editor do site é “outra coisa” que não o site. Curiosamente, você não contestou o que o Exilado apontou, só falou dele, que é editor desse site. Hummm….

      • Exilado2 de outubro de 2012 às 14:07

        Cara, se você dá crédito pra um cara que COMBINA pauta com pessoas como Naji Nahas, tudo bem, é problema seu. Só não queira que façamos o mesmo.

        • alexandre2 de outubro de 2012 às 22:50

          Exilado
          O que vc achou sobre a reportagem sobre o Kassab na vejinha SP ? Foi ou não chapa-branca ? Sem subterfúgios e embromações

          • Exilado3 de outubro de 2012 às 00:41

            Não li, só vi o título. Achei forçado, desnecessário. Satisfeito? E olha que não precisei utilizar aquele site bancado com grana pública (cujo dono é amigão do Naji e do Dantas) pra concluir isso.
            Queria pedir desculpa ao Flávio por usar o artigo dele pra uma discussão não relacionada ao texto. Fui suprimir o link do Pindorama 171 e o assunto tomou outro rumo.
            Em tempo: Aqui tem outro áudio bem didático. Ilustra a técnica usada por aquele senhor na composição de artigos e reportagens. “Eu quero mostrar o Delfim como uma pessoa muito ativa intelectualmente e empresarialmente(…)”. Recomendo que ouça, é muito bom. Mas isso é tema pra outro post.

  4. Mari30 de setembro de 2012 às 07:25

    Cara, esse teu artigo foi DEMAIS!!!!!! Adorei cada linha dele!!!!!

  5. Estêvão29 de setembro de 2012 às 16:10

    Um “comunista” que se revolta xingando muito no Twitter. Vá entender…

  6. Alexandre Sampaio Cardozo de Almeida28 de setembro de 2012 às 15:17

    São Paulo, 28 de setembro de 2.012

    Então o ilustre deputado não gostou do filme? Ótimo!!!! tô indo já para o cinema assistir!!! A melhor forma de afrontar essa gente é fazer exatamente o contrário do que pregam!!!!!

  7. Marcus R da Silva28 de setembro de 2012 às 11:22

    E seu implicante liga não em 2014 vamos ficar livre deste traste aloprado o Tiririca diz que esta enjoado da politica e prometeu não candidatar mais .
    marcus

  8. Caíque Mateus27 de setembro de 2012 às 16:32

    À parte tudo o que foi (muito bem) dito, fico aqui me perguntando: em que mundo vive essa gente? O cidadão acha que descobriu a roda vendo o tal filme, quer começar uma campanha, mobilizar todo mundo, “mostrar” ao mundo o que ele acabou de descobrir. Por outro lado, a turma está cansada de ver Family Guy e American Dad por aí, do mesmo Seth MacFarlane. Além de tudo, é chocante constatar como, de fato, essa gente está desconectada do mundo. Protógenes pagou um mico internacional dessa vez.

  9. ARC27 de setembro de 2012 às 13:28

    Só gostaria de dar lhe os parabéns pelo artigo excelente artigo.

  10. el grande Juan27 de setembro de 2012 às 06:35

    Quando eu era pequeno assisti muito filme de faroeste americano.Esses filmes, assistidos um após o outro, tornaram mimnha mente vulnerável a dominação capitalista e me inclinaram para a competição individualista.É claro que a culpa é sempre dos terríveis americanos….viva la revolucion,,viva cuba..abaixo o ursinho TED..ele é o símbolo do mal capitalista pois é preguiçoso e maconheiro.Ele é um desempregado ,logo é fruto do capitalismo…ele fuma maconha..também culpa do estresse capitalista..

  11. Matteus Rocco26 de setembro de 2012 às 19:50

    cômico!

  12. alexandre26 de setembro de 2012 às 18:30

    Sobre o Protógenes, eu concordo com vc. Mas a censura não tem ideologia. Lá em Cingapura, considerada liberal por vcs, a situação é complicada !!! Censura corre solta na cidade-estado. O César Maia e seu filho, ambos do DEM, pediram a censura de um filme sérvio. A direita tem seus “crimes” também !!! Não podemos ser maniqueístas : direitista é tudo bonzinho e esquerdista é tudo vilão. Isso é ingenuidade.

  13. Conservatore26 de setembro de 2012 às 15:00

    O mais irônico é um ver um comunista combatendo a agenda comunista, qual seja: o Marxismo Cultural.NÃO CONSIGO ACREDITAR NA INGENUIDADE DELE
    Se fosse uma produção cubana, talvez nosso nobre deputado “engolisse o enlatado”.

  14. ruan26 de setembro de 2012 às 14:44

    desculpem a minha ignorancia! mas o que é um protogenes? seria aquele medico especialista que faz exame na prostata da gente?

  15. PATRICIA26 de setembro de 2012 às 14:44

    ELE É SEM NOÇÃO MESMO, LEVAR O FILHO DE 11 ANOS PARA ASSISTIR UM FILME CUJA Á CLASSIFICAÇÃO É DE 16, E AGORA QUER EXTINGIR O FILME E CADE O DIREITO DE EXPRESSÃO QUE TODOS TEMOS.
    AGORA SÓ FALTA ELE LEVAR O FILHO PARA ASSISTIR FILME PORNÔ E QUERER EXTINGUIR TB OS FILMES. DEPUTADO VAI ESTUDAR UM POUCO MAIS E TER MAIS RESPONSABILIDADE COM SEUS FILHOS. E DEIXA O FILME LÁ POIS CADA UM SABE DA SUA VIDA E TEM LIBERDADE DE ASSISTIR O QUE QUISER NO CINEMA, NEM TODO BRASILEIRO É SEM NOÇÃO COMO VC OK.

  16. Camarada Comunista26 de setembro de 2012 às 14:34

    Camarada Queiroz tem todo o meu apoio.
    Ninguem conseguirá parar a revolução global.
    Marxismo Cultural libertando os povos para um novo mundo!
    Viva a revolução!
    Viva Che!

  17. Elidelson Farias26 de setembro de 2012 às 08:14

    O cara é tão sem noção, que levou o filho de 11 anos para assistir ao filme “TED” cuja classificação é para indivíduos a parir de 16 anos. E depois quer fazer marketing pessoal!!

  18. Camarada Moderado25 de setembro de 2012 às 23:45

    Art.18: Cabe aos pais ou responsáveis autorizar o acesso de suas crianças e/ou adolescentes a diversão ou espetáculo cuja classificação indicativa seja superior a faixa etária destes, porém inferior a 18 (dezoito) anos, desde que acompanhadas por eles ou terceiros expressamente autorizados.

    Aqui está um contraponto ao seu.

    • Flávio Morgenstern26 de setembro de 2012 às 14:07Autor

      Não é um contraponto. Apenas mostra que Protógenes pode levar o filho para ver Ted. Não quer dizer que, caso aconteça constrangimento, ele se livra do ECA.

    • el grande Juan27 de setembro de 2012 às 06:41

      o “camara moderado”(moderadamente imbecil…)para de falar bobagem!!!O imbecil do patogenico usou de sua análise pessoal e de seu livre arbítrio(tu não sabes o que é isso!) e assumiu a responsabilidade de levar seu filho a um filme que é desaconselhado para a idade do filho dele!Então…consegue entender isso???Não é contraponto algum o que tu afirmou!!!OU seja..o patogenico levou o filho porque quis logo é dele a escolha, é dele patogenes a responsabilidade e por conseguinte é ridículo sim o patogenes querer culpar alguém além dele mesmo por isso, já que o patógenes assumiu o risco de sua própria ção!!!Consegue entender isso???

  19. João25 de setembro de 2012 às 22:06

    Excelente artigo, Flávio!

    Sabemos que você foi sincero nas críticas. Com certeza não é patrulhamento por causa da CPI da privataria. Se continuar assim, com toda essa “visibilidade” que o Gravataí te dá, em breve você será um grande nome do jornalismo brasileiro.

  20. edmar25 de setembro de 2012 às 22:02

    é o forte desses comunistas: censura.

    tbem achava q esse cara tinha alguma idoneidade ao investigar Dantas, que de fato, deve à justiça (e que tbem deve ser uma pedra no sapato de muito petista e outros, pois esse cara tinha tentáculos em todo canto, igual um bicheiro que tem aí). Porém, no decorrer das coisas, vi que era mais um que só fazia algo porque tinha alguma outra intenção não nobre por trás…e ainda que fosse íntegro, essa atitude mostra a “utilidade” desse e de outros deputados.

  21. Suzi25 de setembro de 2012 às 21:37

    O cara elevou (ou baixou muito) o nível do termo “tentando consertar uma cagada com outra”. Podia ficar pianinho por ter feito a burrice de levar o filho sem olhar a classificação do filme, aí vai lá e piora tudo achando que tem alguma razão.

  22. Giovani25 de setembro de 2012 às 21:16

    A ignorância é a pior conseqüência do comunismo. Imagino o “ínclito”, com a intenção de mostrar a origem do nome do rebento, levando o pequeno Juan pra ver “Don Juan de Mastro” esperando a história de “El burlador de Sevilla y convidado de piedra”.

  23. Thiesca25 de setembro de 2012 às 20:38

    Excelente artigo! Realmente, esse deputando tem o cérebro do tamanho de uma ervilha. O caso é tão absurdo que não sei nem o que falar.

  24. Raul25 de setembro de 2012 às 18:53

    Eu votei nele, vi muita coragem e ética na história dele na polícia federal. Esse deve ser um daqueles momentos em que o deputado decide meter o dedo num assunto que realmente não é o seu forte, e faz merda.

    Mas espero que até o fim de seu mandato faça sua parte a favor da ética.

  25. Rafael R25 de setembro de 2012 às 18:32

    Isso conseguiu finalmente me dar um contexto do que pra mim beirava o absurdo. É isso que dá votar ~de brinks~ nas eleições, pessoas sem a menor estrutura estão tomando as decisões por nós lá em Brasília.

  26. saulo25 de setembro de 2012 às 18:08

    Hipocrisia transborda!!!! Esses Comunistas vem falar negativamente dos EUA por seus Ipads, Iphones e usando, claro!, redes sociais criadas por eles! E de graça!
    Palhaçada!!!!!

  27. Flavico25 de setembro de 2012 às 18:05

    O Tiririca é mais culto…

  28. Ronaldo25 de setembro de 2012 às 17:38

    Tomara que o deputado Protógenes não tenha assistido nenhum desenho do Pica-Pau.É capaz dele acionar o MJ alegando que o desenho faz apologia ao desmatamento.

  29. Jonny25 de setembro de 2012 às 17:17

    Comunista, burrice é teu sobrenome!

  30. Ruan25 de setembro de 2012 às 17:06

    Protógenes Queiroz não precisa da ajuda de ninguém para se expôr ao ridículo. O faz por conta própria assim como seus companheiros. Paulo Henrique Amorim que o diga!
    FIRST!

  31. Epamimondas25 de setembro de 2012 às 16:52

    Com este gesto, Protógenes se iguala a um outro grande brasileiro, José Sarney, que viu em outro filme – “Je Vous Salue, Marie” – uma ameaça a dignidade nacional.

    Fico na torcida que ele consiga suspender a exibição deste filme assim como ele conseguiu emplacar a CPI da “privataria tucana”.

  32. Rodrigo Leme25 de setembro de 2012 às 16:39

    A pergunta que não quer calar é: quando ele vai levar o Dadá no cinema pra “ajudar” na “investigação”?

  33. Marcos Jr.25 de setembro de 2012 às 15:58

    Protógenes, aquele que foi afastado por fazer grampo ilegal? Hmmmmmm…

Publicidade
Publicidade