Blog

Entre o povo sofrendo com crimes, e bandidos sofrendo na prisão, o STF parece não ter dúvida

E a conta será paga justamente por quem menos pode se proteger destes criminosos

O colunismo político adiantou que já havia maioria no STF disposta a libertar Eduardo Cunha, mas a corte temia a reação da opinião pública. Resultado: por 8 a 1, mantiveram o ex-presidente da Câmara na cadeia.

Importante, contudo, é registrar que, sim, aparentemente a Suprema Corte importa-se com a opinião pública. Mas, também aparentemente, apenas em determinados assuntos.

Pois, no dia seguinte, o STF decidiu que presos em celas superlotadas devem receber indenização. Em outras palavras, a sociedade deve pagar pelo “desconforto” vivido pelo presidiário que só está lá preso por ter causado algum “desconforto” à… Sociedade!

A decisão está em perfeita sintonia com o que vários membros da Suprema Corte já dizem há tempos. Se dependesse deles, a superlotação seria resolvida retirando criminosos da cadeia. Isso tantas vezes implica em devolver às ruas meliantes que, na primeira oportunidade, farão algo que justifique uma volta imediata à prisão.

Entre uma sociedade aterrorizada por ondas e ondas de crimes, e criminosos aterrorizados pela superpopulação, o STF fez a escolha dele. E a conta será paga – por vezes com sangue – justamente por quem menos pode se proteger destes bandidos. Sim, os mais humildes.

Fonte: O Globo

Mais Lidas

To Top