Blog

Funcionário petista da Assembleia Legislativa é organizador de protesto contra Alckmin em SP

Raimundo Bonfim costuma omitir a filiação partidária para fingir falar em nome de “movimentos populares”

hqdefault

O jornalista Reinaldo Azevedo revelou em seu blog que um dos organizadores do protesto desta quarta (14) em São Paulo é um petista que trabalha na Assembleia Legislativa do Estado. Confiram alguns trechos do texto, voltamos em seguida:

O PT tenta promover hoje a bagunça em São Paulo. Um dos principais, vamos dizer assim, agitadores do protesto é um sujeito chamado Raimundo Vieira Bonfim. Quem é? Deixemos que ele próprio se identifique, como faz em seu perfil no Twitter.

Isso mesmo! É advogado e coordenador-geral de uma tal “Central de Movimentos Populares”. Até aí, bem, né? Ele poderia ser apenas um abnegado, interessado no bem coletivo. A gente sabe como existem verdadeiros mártires da causa popular, certo?

Ocorre que Bonfim é um quadro do PT. Chegou à Assembleia Legislativa em 1995 como funcionário do então deputado estadual Paulo Teixeira, hoje deputado federal. Bonfim é funcionário da liderança do PT na Assembleia e tem um salário em nada popular: R$ 11.380,00, pagos religiosamente pelo povo.

(…)

A independência de Bonfim fica evidente, por exemplo, na foto em que faz uma “caminhada” ao lado do então candidato à Prefeitura Fernando Haddad ou em que posa diante da estrela do seu partido. A página do PT na Assembleia faz a convocação para o protesto e avisa que o tal Bonfim estará na Casa (que lhe paga o salário), com a sua tropa, para protestar contra o governo Alckmin etc. e tal.

(…)

(grifos nossos)

Quando fala como representante de movimentos sociais, Bonfim costuma omitir sua filiação partidária. Por exemplo, neste texto (clique por sua conta e risco) publicado em blog “progressista” ele assina como “advogado e coordenador geral da Central de Movimentos Populares do Estado de São Paulo“. Nada de PT, ALESP.

Por coincidência, Bonfim foi recebido pelo prefeito Fernando Haddad há pouco mais de duas semanas em “visita de cortesia”, conforme consta na agenda oficial do dia 25/07:

14h30: Recebe visita de cortesia de Raimundo Bonfim e Miriam Hermógenes (pela coordenação da CMP/SP – Central de Movimentos Populares de São Paulo), além de Eduardo Cardoso (pela coordenação nacional da CMP – Central de Movimentos Populares)

É isso aí: quando o governante é petista, Bonfim e sua Central agendam “visita de cortesia”. Quando não é, organizam protesto. Sempre em nome dos “movimentos populares”.

Mais Lidas

To Top