Blog

Jamais esqueçamos: foi assim que Dilma Rousseff e o PT deixaram o Brasil

Sim, as coisas estão melhorando.

Foto: Ueslei Marcelino / Reuters

Todos sabemos que, nos dias de hoje, muitas vezes os fatos dão vez às versões, as tais “narrativas”. Pouco importa a realidade, vale a ficção. Ao menos é assim que as coisas vinham funcionando no mundo da política, especialmente da comunicação política.

Não é surpresa alguma, portanto, que agora muitos esquerdistas comecem a creditar ao novo governo eventuais índices ruins. Mesmo – vejam só! – que todos estejam melhorando. De novo, pouco importam os fatos, vale a versão.

Desse modo, é importante deixar claro como estava o país sob Dilma Rousseff e o PT. Seguem alguns pontos:

PIB

Amargamos nada menos que a LANTERNA global. Isso mesmo, o fim da fila. Nosso PIB, em medição do final de 2016, teve QUEDA de 2,9%. A economia ENCOLHIA. A previsão para agora é de pequeno crescimento, o que é extremamente positivo quando se considera o fato de que vínhamos de uma ENCOLHA.

Não se conserta todo um país de uma hora para outra, já que a macroeconomia decorre de processos lentos e graduais. Porém, a narrativa deles será para atacar isso, alguém duvida?

DESEMPREGO

Amargamos nada menos que a sétima posição mundial quanto aos piores índices de desemprego, isso em 2016. Assim como a macroeconomia, o processo é lento, pois muitas empresas ainda resistiam, mas pelas tantas acabaram quebrando ou precisando demitir. Funciona como bomba relógio: o “gatilho” é acionado num momento, mas o estrondo ocorre bem depois.

Não por acaso, os analistas já avisavam (em dezembro do ano passado) que 2017 seria talvez pior, antes de ter início o processo de retomada. E a esquerda vai aproveitar para dizer que é culpa do governo atual.

INFLAÇÃO

Fechamos 2015 com uma inflação de 10,67%. A maior desde 2002. Uma façanha e tanto, convenhamos. E, nesse caso, não vai ter mesmo como fazer “narrativas”, já que as previsões são positivas e os resultados já apurados são bem favoráveis.

Mas não duvidem! Darão um jeito de falar mal, ver algum aspecto ruim e, claro, dizer que não têm nada com isso.

DÓLAR

Outro fator vergonhoso para a gestão passada. Quem não se lembra quando a moeda americana passou os R$ 4? Alguns mais malucos (ou mais caras-de-pau) chegaram a falar em conspiração internacional. Pois bem: hoje ele está na casa dos R$ 3.

Alguns dizem ser bobagem, mas é um índice importante – agregado aos demais – para analisar a saúde de nossa economia.

BOLSA

No final de 2015, a Bolsa de Valores caiu 13,31%, e foi o TERCEIRO ANO consecutivo de quedas. Um retrato bem tétrico de nosso mercado. O ano foi encerrado com 43.349,96 pontos. Em fevereiro deste ano, o Ibovespa chegou a 68.532 pontos, em processo de alta.

Sem dúvida, o mercado está melhor. Bem melhor.

ENFIM…

Por mais que tudo seja lento, e é, ainda assim há melhoras nos principais indicadores. E não podemos permitir que “narrativas” atropelem os fatos para fazer de conta que o país estava uma maravilha, porque foi bem oposto disso.

E quem quebrou o Brasil, bem sabemos, tentará voltar. Não podemos esquecer nem deixar que esqueçam.

Mais Lidas

To Top