Implicante

/ Blog

29 de março de 2012

Marta manda Haddad ‘gastar sola de sapato’

white 15 Marta manda Haddad gastar sola de sapatoKindle

 Marta manda Haddad gastar sola de sapato

A senadora Marta Suplicy (PT-SP) afirmou em entrevista ontem (28) que o pré-candidato de seu partido vai ter de “gastar sola de sapato, conhecer os problemas da cidade e ganhar a militância”. Contrariada com a pressão para que faça campanha por Haddad, Marta também postou comentários negativos no Twitter. Matéria do Estadão:

Enquanto o PT tenta administrar uma crise interna sobre a coordenação da campanha do ex-ministro Fernando Haddad à Prefeitura de São Paulo e dirigentes já externam a preocupação com as dificuldades para o nome do petista decolar, a senadora Marta Suplicy (PT-SP), indignada com as pressões do Palácio do Planalto e da cúpula para socorrer o candidato, escancarou nesta quarta a insatisfação com a estratégia de seu partido.

“Haddad tem que gastar sola de sapato”, disse a senadora ao Grupo Estado. “Além disso, as alianças farão diferença. O restante é conhecer os problemas da cidade e conquistar a militância. Ninguém pode substituir e nem fazer isso pelo candidato.”

Marta fez o comentário ao saber que o governo e o PT farão uma força-tarefa para pressioná-la a entrar na campanha e auxiliar Haddad, principalmente na periferia, conforme revelou o jornal O Estado de S. Paulo na quarta-feira. Ministros conhecidos em São Paulo, como o titular da Educação, Aloizio Mercadante – que concorreu ao governo paulista em 2010 -, e o da Saúde, Alexandre Padilha -, também serão escalados para agendas.

Depois de ter sido obrigada a desistir da disputa na capital paulista, Marta avaliou que o PT erra novamente ao lhe cobrar ajuda agora, quando deveria procurar aliados, e alfinetou o candidato.

“Não se turbina uma candidatura com desespero, pressões e constrangimento”, escreveu a senadora no Twitter. Sem esconder a mágoa por ter sido excluída da disputa bem antes da entrada do ex-governador José Serra (PSDB) no páreo, a ex-prefeita de São Paulo (2001 a 2004) usou o microblog para dar o seu recado, abrindo uma crise no PT.

“A tese de que qualquer candidato do PT tem assegurado 30% do eleitorado não é totalmente verdadeira. O desafio principal do momento é o de convencimento e costura do mais amplo leque de forças, que seja capaz de derrotar o PSDB em São Paulo”, insistiu Marta no Twitter.

Desde 2000, os candidatos majoritários do PT à Prefeitura tiveram votação de pelo menos 30% – incluindo, além de Marta, José Genoino e Mercadante.

(grifos nossos)

Comentário

Desde a divulgação do resultado das prévias do PSDB para escolher o candidato tucano à prefeitura de São Paulo – José Serra venceu Ricardo Tripoli e José Aníbal com 52,1% dos votos, mais que a soma dos outros dois candidatos -, diversos petistas e analistas “isentos” apareceram na imprensa para apontar um partido “rachado”: afinal, segundo eles, quase metade dos militantes tucanos na capital paulista seria contra a candidatura de Serra, enquanto no PT Haddad havia sido escolhido por “consenso”. As declarações de Marta colocam as coisas no devido lugar. Na verdade, o PSDB sai fortalecido do processo de escolha do candidato, uma vez que Serra aceitou submeter-se às prévias e obteve o apoio de toda a direção do partido, da bancada de deputados estaduais, do governador Geraldo Alckmin e do ex-presidente FHC. Ou seja, todos os tucanos que têm voto estão com Serra.

Já no PT, diferentemente de anos anteriores, o candidato é um nome desconhecido da militância e do eleitorado, escolhido pelo “consenso” de um homem só: Lula decidiu que seria Haddad e trabalhou nos bastidores para esvaziar as prévias e desencorajar os outros pré-candidatos. Destes, Marta com certeza era a mais forte e tem motivos para estar magoada com o PT: historicamente, as prévias do partido costumam ser disputadíssimas. Em 2006, por exemplo, Mercadante derrotou Marta com 52,8% e ganhou a vaga de candidato ao governo do estado. E naquela época não apareceu ninguém para dizer que o partido estava rachado ou  em crise. Mesmo no auge da popularidade de Lula, sua corrente dentro do PT nunca conseguiu obter a maioria esmagadora que imaginavam que Serra teria agora na prévia tucana.

compartilhe

Tópicos , ,

2 Comentários

  1. Marlon5 de abril de 2012 às 17:08

    OFF:
    .
    Galera, vcs não vão acreditar!
    .
    Lei para regular a flexão de gênero em diplomas e para nomear profissão. Falta pouco para institucionalizarem o uso do ‘@’ das feministas… e aparecer nova letra no alfabeto.
    .
    E olha quem aparece no texto: Eleonora Menicucci…
    .
    http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2011-2014/2012/Lei/L12605.htm
    .
    viv@ @s militantes!

  2. jose paulo cardoso mendes30 de março de 2012 às 02:35

    Pelo menos vejo que a Marta está com os pes no chão, candidato tem que amassar barro mesmo e conquistar a militancia e população, ouvir demandas fazer programa de governo., são estas iniciativas as principais que conquistam o VOTO, MAS existe pessoas da politica que acham que a cacicagem vai elegelo.

Publicidade

Enquete

Quem você acha que Lula indicaria hoje para o STF?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
Publicidade