Blog

Não é piada: Dilma Rousseff agora diz que condenação de Lula também seria “golpe”

É mole?

Foto: Adrian Escandar

A tentativa de tratar o impeachment como “golpe” falhou tão miseravelmente que o próprio Lula já recomendou aos petistas para mudarem o foco. Mas é claro que muitos insistirão nisso.

Sobretudo Dilma Rousseff, ela própria a impichada, que não parece disposta a reconhecer os fatos que levaram à sua saída DENTRO DA CONSTITUIÇÃO E DO DEVIDO PROCESSO LEGAL, COM DIREITO A AMPLA DEFESA. Vai ficar o tempo todo batendo na mesma tecla.

Ok, mas agora houve certo exagero. Confiram trecho do que ela disse:

“O segundo golpe é que eles impeçam o Lula de ser candidato (…) Seja pelo método que for, não havendo eleição ou havendo condenação, que são as duas hipóteses, não quero especular, mas o golpe não acabou. O segundo ato será disputar 2018 e é para ele que temos que nos preparar” (grifamos)

Parece brincadeira. Pois bem: Lula é réu em cinco processos, todos eles também com direito à ampla defesa e correndo em obediência ao devido processo legal. Se for condenado ou absolvido, isso acontecerá dentro das regras de uma democracia livre.

É compreensível, enfim, que Dilma use esse tipo de narrativa. Mas ainda assim é patético.

Fonte: Folha de SP

To Top