Implicante

/ Blog

10 de abril de 2012

Para sair do isolamento, Haddad diz ter liberado mais verbas para o PSB do que para o PT

white 15 Para sair do isolamento, Haddad diz ter liberado mais verbas para o PSB do que para o PTKindle

129 161 haddad Para sair do isolamento, Haddad diz ter liberado mais verbas para o PSB do que para o PT

Na tentativa de quebrar o isolamento e fechar sua primeira aliança, o ex-ministro da Educação, Fernando Haddad, foi ontem (09) ao seminário da Juventude Socialista do PSB, em São Paulo (SP). Durante o encontro, além de enaltecer as lideranças socialistas, Haddad declarou aos jovens presentes que, quando ministro, o PSB foi o partido que mais recebeu recursos do MEC.
Abaixo você pode ler um trecho do discurso publicado na edição de hoje (10) da Folha (para assinantes):

“Se vocês olharem os convênios [do MEC], verão uma forte presença nos governos do PSB”, afirmou o pré-candidato. “Eu diria até mais do PSB que do PT.”

Em seguida, Haddad disse que o volume de repasses se deveu à iniciativa dos governadores, “antenados com o futuro”, e não a um privilégio concedido pelo ministério.

“Sou um socialista e estou filiado a um partido trabalhista”, gracejou. “A verdade é que PT e PSB têm tudo a ver.”

Afastado das negociações com a cúpula nacional do PSB, Haddad tenta atrair os vereadores socialistas para neutralizar o flerte da direção estadual da sigla com o adversário José Serra (PSDB).

“Defendemos a aliança com o PT. Mas a decisão será do nosso presidente nacional, Eduardo Campos”, disse o vereador Juscelino Gadelha.

O PSB nacional cobra o apoio do PT em diversos municípios com mais de 150 mil habitantes em troca da aliança em São Paulo.

A fala de Haddad é boa porque escancara qual é o raciocínio petista. O normal, por essa concepção, é que os governos administrados pelo PT recebam sempre a maior parte dos recursos. O fato de o PSB receber “até mais” que o PT evidenciaria a concessão feita pelo PT a um aliado que tem “tudo a ver” com ele.

Isolado politicamente, Haddad joga na cara do PSB o apoio que “deu” ao partido quando ministro. Nada mais lógico que o “patrão” venha a público cobrar a fatura, né?

compartilhe

Tópicos

2 Comentários

  1. Michel11 de abril de 2012 às 00:37

    O PT é um partido trabalhista? Assim que nem o PTB?

  2. Alexandre Giesbrecht10 de abril de 2012 às 09:48

    É que nem quando o João Paulo Cunha declarou com todas as letras, em 2003, que para ele e o PT o partido era mais importante que o País (algo como “Não podíamos aprovar os projetos do Fernando Henrique porque estávamos disputando uma eleição”). Quase ninguém fala nada hoje, assim como quase ninguém falava nada à época.

Publicidade
Publicidade