Implicante

/ Blog

15 de junho de 2011

Por que Dilma ESCONDE os arquivos da Ditadura Militar?

white 15 Por que Dilma ESCONDE os arquivos da Ditadura Militar?Kindle

dilma Por que Dilma ESCONDE os arquivos da Ditadura Militar?

Leiam trecho de reportagem da Folha, já voltamos:

Debate sobre segredo de arquivos opõe PT a Dilma – A bancada do PT no Senado decidiu ontem (14) defender publicamente o projeto que acaba com o sigilo eterno de documentos oficiais, contrariando a presidente Dilma Rousseff e a orientação da nova ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, informa reportagem de Ana Flor, Catia Seabra, Fernanda Odilla, Gabriela Guerreiro e Valdo Cruz, publicada na edição desta quarta-feira da Folha. Ideli reafirmou ontem disposição do governo de derrubar no Senado a mudança introduzida no projeto pela Câmara, que tira do governo o direito de manter eternamente em segredo documentos públicos classificados como ultrassecretos. O projeto original, enviado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Congresso há dois anos, reduz de 30 para 25 anos o tempo que papéis ultrassecretos podem ser mantidos em sigilo, mas permite que esse prazo seja renovado indefinidamente. No ano passado, a Câmara aprovou uma emenda ao projeto, estabelecendo que o sigilo só poderia ser renovado uma vez e limitando a 50 anos o prazo para liberação de documentos oficiais. (grifos nossos)

Comentário
Notem que ATÉ A BANCADA PETISTA não está com Dilma nessa estranha obsessão em ocultar eternamente os arquivos da Ditadura Militar. Por que diabos ela quer isso, aliás? Como ela explica esse receio de revelar os arquivos de tal período? Não faz o menor sentido. Ou faz, e aí dificilmente haveria uma explicação louvável para o grande medo da verdade demonstrado pela presidente.

Abra os arquivos, Dilma! Qual seu medo?

compartilhe

Tópicos ,

4 Comentários

  1. J.Raimundo28 de setembro de 2011 às 17:15

    Porque Dilma Rousseff esconde arquivo da ditadura militar, porque a aeronáutica provocou incêndio de documentos do tipo de arquivo/prontuario no campus da Base Aérea de Salvador denunciado pela TV Globo Programa FANTÁSTICO, porque a Comissão de Anistia/MJ insiste em apresentar LISTA de anistiados/desanistiado/anistiando afim de provarem situação de motivação politica, porque desrespeita princípios da segurança jurídica da constituição republicana no seu artigo 2º inciso XI da Lei 10.559/02 que regulamentou o artigo 8º dos ADCT, porque a sumula administrativa 2002.07.003/CA do Ministério da Justiça vem sendo violentada, porque os atingidos pela Portaria 1104/GM3/64 vem sendo atacado desmoralizados de não haver motivação politica nas anistias, com embrolio de PRÉ e PÒS ato editado em 12 de outubro de 1964, ofendendo a constituição no seu artigo 5º caput “todos são iguais perante a Lei”, porque a Comissão de Anistia/AGU apresenta lista de procedimentos contra a Legislação Federal, aviso/nota/sem o devido amparo jurídico constitucional , porque insiste alguns políticos de intensão “duvidosa” levar o assunto das vítimas da Portaria 1104/GM3/64 para a CEANIST, ves que já existe relato sobre o assunto, porque a Comissão de Anistia/MJ não julga os processos com RECURSOS de vítimas da Portaria, enfim porque tantos desmandos contra o Estatuto do Idoso, porque não se cumpre e publica decisão Judicial referente a anulação da Portaria 594 que vem sendo contestada pelo STJ, porque o Ministério Público Federal ainda não se pronunciou sobre a violação da Carta Magna/88, ademais publicações diária sobre o assunto no Portal da ASANE.

  2. osvaldo4 de setembro de 2011 às 06:20

    Esconder a verdade não pode mais foi dado a qualquer cidadão civil ou miliar o direito de expressar o que pensa sobre os anos de chumbo, que houve excesso não se tem dúvidas agora esconder arquivos de perseguições/maus tratos/choque elétrico/corpos desaparecidos é crime e devem responder, foi publicado na TV Globo Programa FANTÁSTICO incêndio de documentos do tipo de arquivos/prontuários na Base Aérea de Salvador, no campo jurídico é ocultação de provas, esses documentos certamente serviriam para defesa de anistiando de vítimas de Atos de Exceção de Natureza Politica, ademais é valido citar que várias pessoas atingidas que perderam seus empregos a exemplo de soldados da aeronáutica vitimado pela portaria 1104/GM3/64 agoniza em ter seus direitos reparados na Comissão de Anistia/MJ que desobedece o cumprimento da Legislação Federal conforme consta da CF 88 artigo 8º da ADCT e Lei 10.559/02 artigo 2º incisos I e XI, que não deixa qualquer margem de duvidas a respeito de anistia alicerçadas na Constituição Republicana. Outrossim a quem interessar, consta listas nos Diários Oficial da União nomes de anstiados/desanistiados a se defenderem, com prazo estipulado pela Comissão de Anistia/MJ, 10 (dez) dias de Atos relatados, julgados, deferidos e publicados/chancelados por Ex-Ministros de Estado da Justiça outorgando direito de anistiado politico, em recente publica-se inverdades/invenções desconsiderando perseguições por medidas adotadas e publicadas nas caladas noturnas contra pessoas do povo tidas e relacionadas de subversiva/comunista e os que adentram posterior ao fato já na presunção de contrário ao regime ditatorial, assim esta posto nos anais do golpe militar. Estranho é o governo não cumprir decisão Judicial que determina suspensão dos efeitos de portarias publicadas de perseguidos politico, em visão mais ampla não cumprir atos pautados na CONSTITUIÇÃO é crime de lesa direitos

  3. Thiago18 de junho de 2011 às 01:56

    André Pessoa

    Você quis dizer comissão da “verdade” né? Comissão formada só por companheiros só vai mostrar o que eles quiserem mostrar! Por que não chamam os militares e ex-militares para participar da comissão? Estão com medo dos militares divulgarem as mentiras que serão contadas por tal comissão? Sinceramente, se querem contar a verdade, que seja através de uma comissão com a participação de membros dos dois lados (militares e opositores [para ser bonzinho com muitos deles!]).

  4. André Pessoa16 de junho de 2011 às 18:12

    Prezado Gravataí Merengue, eu acho que o seu computador está aí com defeito, pois vejo que algumas matérias da Folha.com chegam aí e outras não. Uma das matérias que não chegou:

    http://folha.com/po910612

    “A presidente Dilma Rousseff pressionou o Legislativo para a aprovação da matéria, que acaba com o chamado sigilo eterno de documentos oficiais, até a data de hoje, Dia Mundial da Liberdade de Imprensa. Mas encontrou resistências do senador Fernando Collor (PTB-AL), presidente da Comissão de Relações Exteriores, em avançar o debate na Casa.”

    Outra:

    http://folha.com/po910727

    “O governo decidiu afrontar o senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL) para colocar em votação, direto no plenário do Senado, o projeto de lei que trata do sigilo eterno de documentos oficiais. (…) Como previsto pelo regimento do Senado, o líder do governo conseguiu o apoio de outros líderes partidários para tirar o texto da comissão. A decisão de afrontar Collor ocorreu depois que o senador conversou, ontem à noite, com o ministro Antônio Palocci (Casa Civil). Collor não cedeu aos apelos do ministro para votar a matéria ao argumentar que não concorda com as modificações no texto aprovadas ao longo de sua tramitação na Câmara e no Senado.”

    Mais uma:

    http://folha.com/po929206

    “Ex-presidente da República, o senador José Sarney (PMDB-AP) defendeu nesta segunda-feira a manutenção do sigilo eterno em parte dos documentos históricos do país. Sarney disse que o Brasil não deve ‘abrir feridas’ ao revelar todo o seu passado, mas tornar públicos apenas os documentos ‘mais recentes’ da história.”

    E mais outra:

    http://folha.com/po929730

    “O presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Ophir Cavalcante, criticou nesta terça-feira (14) a desistência da presidente Dilma Rousseff em dar prioridade para a votação do projeto que prevê o fim do sigilo eterno para documentos considerados ultrassecretos.”

    Qualquer pessoa de boa fé que ler os textos vai entender perfeitamente o que aconteceu. A presidenta Dilma queria aprovar o fim do sigilo eterno no Congresso, e chegou a tentar atropelar o presidente da comissão de relações exteriores, Fernando Collor, na busca desse objetivo. No entanto, quando a resistência passou a vir do PMDB e do presidente do congresso, José Sarney, ela decidiu recuar.

    Veja bem, eu achei o recuo uma atitude muito idiota da parte dela, pois essa medida, além de fazer parte do programa do PT, ainda tem amplo respaldo no que quer a população. Mas confundir esse recuo com uma “estranha obsessão em ocultar eternamente os documentos da Ditadura Militar”, sinceramente, é uma demonstração extrema de ignorância ou má fé (ou ambas). Nenhum jornal ou articulista sério, nenhum, citou a ditadura militar como foco dos problemas dessa lei. Conforme disse o Sarney, esse sigilo eterno deveria valer apenas para os documentos antigos, da época das resoluções de litígios de fronteiras do Brasil (especula-se que houve muita cafajestada nessa época, inclusive suborno de árbitros). Se a presidenta Dilma estivesse disposta a esconder o que quer que seja da ditadura militar, jamais implantaria a Comissão da Verdade, como será implantada brevemente.

    (Gravz: O Governo é A FAVOR do sigilo eterno. É um fato, ora. Já foram contra? Pode ser. HOje, é a favor)

Publicidade

Enquete

Quem você acha que Lula indicaria hoje para o STF?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
Publicidade