Blog

PT, eleição paulistana e falso moralismo

A notícia era uma das mais comentadas do fim de semana nos portais de notícias, mas foi ofuscada pela revelação de que o senhor à direita na foto acima chantageou um ministro do STF e tem pressionado outros a adiar o julgamento do Mensalão. Do portal Terra:

O Partido dos Trabalhadores (PT) preparou um manifesto com duros ataques ao pré-candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo, José Serra. O texto deverá ser divulgado no próximo sábado, para a festa que deve marcar o início da campanha petista na capital. O manifesto acusa Serra de “falso moralismo” e diz que ele passou a defender uma “visão conservadora” para buscar votos da derrota para Dilma Rousseff (PT) na disputa da Presidência, em 2010. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

O documento ainda insiste no fato de Serra ter “abandonado a prefeitura” antes da metade do mandato e afirma que ele cumpriu integralmente 17% das promessas que fez em 2004, quando derrotou Marta Suplicy (PT) no pleito municipal. Haddad pretende, com o manifesto, antecipar a polarização com o tucano e forçá-lo a reagir. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deve discursar na festa e liderar a ofensiva.

(grifoss nossos)

Na campanha de 2010, quem levantou temas ligados à moral não foi José Serra, e sim grupos religiosos preocupados com a posição de Dilma Rousseff sobre o aborto. Antes de ser candidata, Dilma dizia isso:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=TdjN9Lk67Io[/youtube]

Durante a campanha, já “repaginada”, mudou de idéia:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=XdCh1kvXY18[/youtube]

Está claro que quem precisou visitar lideranças religiosas e frequentar cultos das mais variadas denominações para explicar uma súbita mudança de posição sobre o tema em 2010 foi Dilma, e não Serra – que sempre se declarou católico e contra o aborto.

Histórico

O “falso moralismo” é historicamente uma das especialidades dos petistas. Na eleição municipal de 2008, tentando conquistar o voto “conservador”, a campanha de Marta Suplicy (que até então sempre fora identificada com a militância gay) veiculou este comercial insinuando que o adversário Gilberto Kassab (DEM) seria homossexual:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=WEwungnwjOs[/youtube]

Por falar nisso, e o Haddad? É casado? Tem filhos? Nós aqui não nos importamos muito com essas coisas, mas para o PT paulistano, essa parecia ser uma questão importante no último pleito…

Mais Lidas

To Top