Blog

Apenas 10% de aprovação: sem as reformas, popularidade de Michel Temer derrete

Mais do que nunca, é preciso aprová-las.

Foto: Beto Barata / PR

O IBOPE, sob encomenda da CNI (Confederação Nacional da Indústria), realizou pesquisa sobre a popularidade do governo de Michel Temer e os resultados foram pífios. Porém, faz-se uma análise equivocada. Ela não está baixa por conta das reformas, mas sim PELA AUSÊNCIA DELAS.

Primeiro motivo: qual reforma foi aprovada e já está valendo? Pois é, nenhuma.

O que se tem é a herança de um quadro econômico deteriorado e algumas iniciativas ainda bem incipientes para revertê-lo. As GRANDES reformas ainda não foram feitas, e é justamente esse o problema. A previdência continua igual, as leis trabalhistas continuam iguais, e assim acontece com todas as outras.

Atribuir a baixa popularidade às medidas econômicas é pura narrativa esquerdista – certamente com o intuito de evitar que aconteçam.

E é claro que o Planalto sabe disso, de modo que agora provavelmente acelere na direção de aprová-las. Porque só assim para, em médio prazo (não, nada DE BOM acontece de imediato na macroeconomia), começar a reverter as coisas.

Fonte: CNI - dados do IBOPE

Notícias Recentes

To Top