Blog

Agnelo Queiroz é acusado de manter “quadrilha de fakes” na web

O petista estaria bancando uma “quadrilha virtual” que se focava em espalhar falsas notícias sobre adversários políticos do governador do Distrito Federal.

Depois de um tempo sem uma grande matéria que reverbere na mídia, o CQC destacou nesta segunda-feira uma reportagem que apresenta graves acusações contra Agnelo Queiroz. Segundo a apuração de Oscar Filho, o petista estaria bancando uma “quadrilha virtual” que se focava em espalhar falsas notícias sobre adversários políticos do governador do Distrito Federal. O vídeo com o trabalho completo segue abaixo:

Entre outras coisas, o CQC aponta que:

  • A quadrilha de “fakes” era bancada com dinheiro público.
  • A denúncia foi feita por uma das pessoas contratadas para participar do trabalho sujo.
  • “Agnelo é chefe de uma quadrilha especializada em dilapidar os recursos públicos.” As aspas pertencem à deputada distrital Celina Leão, do PDT.
  • Os ataques tantas vezes atingiam primeiramente todos aqueles que apresentavam denúncias contra o governo do DF.
  • O esquema era terceirizado por uma agência de propaganda contratada por Agnelo com a Sarkis Comunicação, que tinha a responsabilidade de tocar o trabalho.
  • Sérgio Diniz e Rosa Sarkis, proprietários da Sarkis Comunicação, davam as ordens para o trabalho ser feito.
  • O deputado federal Fernando Francischini (SDD/PR) foi acusado pela quadrilha de ser chefe de um grupo de extermínio, notícia falsa essa que foi plantada num site americano em inglês. Após traduzido, foi enviado para um blog falso assinado por uma jornalista também falsa.
  • Os senadores Rodrigo Rollemberg (PSB/DF) e Cristovam Buarque (PDT/DF) foram também vítimas dos perfis falsos.

O programa buscou um depoimento da empresa envolvida e do próprio governador. Em ambos os casos, em vão.

To Top