Blog

Análise: manifestações partidárias e esvaziadas acabam fortalecendo Michel Temer

Chega a ser irônico.

Como falamos há pouco, os atos anti-Temer deste domingo fracassaram. Mesmo com cobertura ao vivo da Globo, poucas pessoas compareceram. Em Brasília, por exemplo, disseram que somente 250 estiveram presentes – mas a imagem abaixo permite deduzir que não seriam tantos.

Isso, por óbvio, fortalece Michel Temer. Em seu pior momento, o Presidente da República poderia ser atingido por manifestações gigantescas, como aquelas contra Dilma Rousseff.

Mas por que não houve isso? Pelo partidarismo. Por mais que o povo seja contra Temer, isso não significa que endossem as bandeiras vermelhas, os sindicatos, e dizeres como “Volta, Dilma”, entre outros enaltecimentos a políticos. Foi isso que fez os atos fracassarem.

E todos assim fracassarão. Não se trata do “fim da política”, mas sim da dissociação das pessoas a partidos estabelecidos, tanto mais aqueles em situação muito pior que a de Temer.

Ele, então, sai “maior” depois do fiasco dos atos.

To Top