Blog

Análise: não por acaso, nova Constituinte será pior para a esquerda e melhor ao país

Dispositivos esquerdistas provavelmente seriam eliminados.

Promulgação da Constituição Federal, 1988

E o tema volta à baila. Confiram post do Jota, voltamos depois:

falamos sobre isso, mas vale reiterar. Em síntese: convocar Assembleia Constituinte, como novamente começam a suscitar, seria o pior negócio do mundo para a esquerda e, não por acaso, o melhor para o país. Vejamos.

A Constituição Federal de 1988 foi elaborada pela Assembleia eleita em 1986, com predominância avassaladora da esquerda. E falamos aqui, cabe sempre repetir, que se trata do esquerdismo de meados de 1980, aquele ainda piamente devoto à UNIÃO SOVIÉTICA. Além, é claro, de toda sorte de ideários equivocados sobre o controle estatal sobre a economia ou de garantias sindicais e trabalhistas pra lá de anacrônicas e inaplicáveis.

Exemplo simples: havia previsão constitucional (Art. 192) sobre os juros bancários. Sim, isso mesmo. E a regra só caiu em 2003, por Emenda Constitucional.

De lá para cá, e quem mais pode atestar isso é a própria esquerda, a presença liberal/conservadora ASSUMIDA (não apenas integrantes de partidos autoproclamados ‘de direita’) no Congresso aumentou. Mais que isso, a sociedade e sobretudo os jovens também passaram a atuar mais nesse campo. Atualmente, há movimentos e grupos simplesmente impensáveis em 1986.

CERTAMENTE seria (será? vão manter a proposta?) eleita uma Assembleia bem menos estatizante e esquerdista do que aquela de 1986. E a fiscalização pelas redes, e ruas, será também muito mais tenaz do que aquela – inexistente – de trinta anos atrás.

Desse modo, a direita deveria sim topar a aposta.

To Top