Blog

As “desculpas” de Moro e o método da repetição da mentira

O episódio ainda revela um traço interessante dos militantes.

O juiz Sergio Moro não pediu desculpas ao STF pela divulgação dos áudios de Lula. Repetindo: ele não pediu desculpas ao STF pela divulgação dos áudios de Lula. Mais uma vez: não pediu desculpas por isso.

Pois é, não teve isso. Mas não adianta: a notícia saiu de forma equivocada em diversos veículos e, para a militância, o erro tornou-se verdade. Antes de tudo, não é de se espantar que, para eles, algo falso seja tratado como correto. Basta lembrar que, ora, são governistas! E quem trata este governo como correto definitivamente não tem muita dificuldade em tentar legitimar qualquer cascata.

Importante frisar que alguns veículos fizeram a devida correção, mas ainda assim devemos apontar o erro crasso que os governistas passam como se fosse um fato. Vejamos.

No ofício remetido ao STF, Sergio Moro disse o seguinte:

“Diante da controvérsia decorrente do levantamento do sigilo e da r. decisão de V.Ex.ª, compreendo que o entendimento então adotado possa ser considerado incorreto, ou mesmo sendo correto, possa ter trazido polêmicas e constrangimentos desnecessários. Jamais foi a intenção desse julgador, ao proferir a aludida decisão de 16/03, provocar tais efeitos e, por eles, solicito desde logo respeitosas escusas a este Egrégio Supremo Tribunal Federal” (grifos nossos)

Compreensível que pessoas menos afeitas à linguagem jurídica das correspondências oficiais seja induzida ao erro, embora – a esta altura dos acontecimentos – seja temerário não contar com alguém mais familiarizado com os protocolos do Poder Judiciário nos grandes veículos. De todo modo, e é patente, basta ler com alguma atenção: as “escusas” são por conta da “controvérsia”, dos “tais efeitos” (que seriam, afinal, a polêmica causada).

Ele ainda deixa claro em um aposto: “POR ELES”. Era só ler..

Não pediu desculpas, portanto, pelo ATO, sobre o qual segue sustentando a legalidade, mas sim pela repercussão exagerada, alegando não ser essa a intenção. Ponto.

E a lorota repetida não vira verdade.. Já não virava antes e menos ainda viraria hoje, na era da informação, com as pessoas mostrando a verdade em tempo real nas redes.

Sergio Moro - Foto Evaristo Sa AFP

No mais, vale a regra de ouro: combatamos a mentira com a verdade, sempre. Eles repetem a falácia? Nós repetimos o que de fato houve:

Sérgio Moro não pediu desculpas ao STF pela divulgação dos áudios de Lula. Sérgio Moro não pediu desculpas ao STF pela divulgação dos áudios de Lula. Sérgio Moro não pediu desculpas ao STF pela divulgação dos áudios de Lula.

Mais Lidas

To Top