Blog

Candidato do PT à prefeitura de Porto Alegre espera que eleitor não foque no partido

E não se trata de boato ou burburinho, mas sim estratégia expressa em texto do site oficial petista.

As eleições municipais serão atípicas, especialmente para o Partido dos Trabalhadores, que detém o recorde de rejeição. Como já mencionamos por aqui, alguns dirigentes evitarão falar de impeachment e não querem muita proximidade com Lula e Dilma. Aliás, a própria Dilma também já tenta descolar-se do PT.

Que fase!

Soma-se a isso num novo e interessantíssimo fato. Raul Pont (PT/RS), pré-candidato à Prefeitura de Porto Alegre, disse o seguinte: “A gente espera que o voto partidário vai ser secundarizado diante do candidato e da candidata

E isso foi publicado no site do próprio PT (é mole?), com o seguinte introito: “Segundo o pré-candidato, as eleições na cidade serão marcadas por um voto no indivíduo e não em partidos.

Fica clara a estratégia, não é mesmo?

Raul Pont - PT - Porto Alegre

Raul Ponte (em pé na foto), pré-candidato do PT em Porto Alegre/RS, espera que o eleitor não vote pensando no partido. Compreensível.

E a coisa se torna ainda mais escalafobética quando, NO MESMO TEXTO, ele diz que sua candidatura é “contra o golpe” e ataca Luciana Genro, por ela ter apoiado o impeachment (se alguém duvida, está aqui o post original com tudo isso).

Em suma: para a militância de esquerda, a campanha é 100% nacional e ideologizada, mas para o resto do eleitorado (tradicionalmente, 99,999% das pessoas) ele pretende focar no “indivíduo”.

Sim, socialista pregando os valores individuais. Tempos interessantes.

Resta saber se os eleitores cairão nessa conversa-mole. Arriscamos um palpite: não, eles não caem. E torcemos para que seja assim.

Leia também: Rejeição total: um quinto dos prefeitos do PT sai do partido em SP

Mais Lidas

To Top