Blog

Carvalho, aquele que foi flagrado ajudando o “Sombra”, agora prega o controle da “classe C”

Leiam com atenção a notícia publicada na edição de hoje (28) da Folha. Voltamos nos comentários:

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho (PT), afirmou ontem que a chamada nova classe média não pode ser deixada “à mercê” dos meios de comunicação no país.

Em discurso no Fórum Social Temático, ele disse que o governo deve “radicalizar” a democracia e investir em comunicação de massa, sem uso de autoritarismo.

“Toda essa gente que emerge ficará à mercê da ideologia disseminada pelos meios de comunicação?”, perguntou Carvalho a uma plateia formada por ativistas de esquerda.

“Aqui, com todo o cuidado, o Estado pode ter uma vertente autoritária. Como fomentar um processo de ampla comunicação de massa que possa ser o palco desse grande debate democrático?”, questionou.

No debate, o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), acusou a mídia de fazer campanha contra políticos “em escala global”.

De acordo com o governador, o objetivo seria “a despolitização e a despartidarização na democracia”.

Gilberto Carvalho disse que o governo não pode ter “ciúme das clientelas” que não batem mais às suas portas, numa referência a quem deixou o programa Bolsa Família, e defendeu uma disputa ideológica com líderes evangélicos pelos setores emergentes.

Link da notícia.

Comentário:

Na visão dos sectários do PT, “radicalizar a democracia” significa, claro, maior controle do Estado nos meios de comunicação. É lógico que aqueles que compartilham dessa “visão de mundo” jamais colocariam as coisas nesses termos.

A fala de Carvalho é bastante reveladora sobre o seu conceito de “democracia”. Talvez ele acredite que a “nova classe ‘C’ ” mereça o tipo de jornalismo praticado pela TV Brasil, a estatal que anunciou a morte de pessoas no Pinheirinho, sem conferir a veracidade das informações repassadas pelas franjas do PT e PSTU que atuavam na área. Caso vocês ainda não saibam, não houve mortes no processo de desocupação da área invadida. Se houve algum “massacre”, como a blogosfera progressista costuma alardear, foi o do jornalismo.

Pra encerrar, em outro ponto do discurso, Carvalho explicita a preocupação do governo em perder o controle sobre a parcela da população que deixa de receber os repasses do Bolsa Família. Ele acredita que o governo não pode ter “ciumes das clientelas que não batem mais às suas portas”. O significado de “clientela” é esse mesmo que vocês estão pensando.

Mas afinal, qual o temor de Carvalho? O vídeo abaixo talvez forneça alguma pista:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=6VESOzP-wmM[/youtube]

É um absurdo mesmo. Imaginem se uma coisa dessas cai nas mãos da classe média.

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

Mais Lidas

To Top