Blog

Descaso com a periferia: com Haddad, “Minha Casa, Minha Vida” vira “Meu Barraco, Minha Vida”

Área de 12 mil metros quadrados comprada pela prefeitura, para construção de casas populares na periferia, é transformada em favela, já que ficou abandonada e não construíram nada nesses anos todos.

Haddad Dilma Lula

Mais um exemplo de como a gestão Haddad não olha para os mais necessitados com o mesmo cuidado dedicado aos mais ricos. Já falamos aqui das ciclovias, que são tratadas como cartões postais no centro e nos bairros nobres, mas abandonadas nas regiões carentes. Agora, mais essa: o “Minha Casa, Minha Vida” se torna “Meu Barraco, Minha Vida” em Guaianases. Seguem trechos de reportagem de Leandro Machado, na Folha de São Paulo:

“O déficit habitacional da capital paulista, calculado em cerca de 230 mil moradias, é um dos temas mais críticos da gestão Fernando Haddad (PT). O prefeito prometeu entregar 55 mil novas casas a famílias de baixa renda até o fim de 2016, mas, até agora, só cumpriu 9% da meta. O resultado são invasões cada vez mais frequentes a prédios e terrenos públicos e privados em toda a cidade. (…)

Em Guaianases, a área de 12 mil metros quadrados era particular e ficou mais de 15 anos desocupada. Só era usada quando crianças da região pulavam os muros para jogar futebol lá dentro. Os donos deviam décadas de IPTU. Em 2012, a prefeitura tomou posse do terreno. Mas ele continuou vazio até agosto de 2014, quando moradores do bairro, que não pertenciam a nenhum grupo organizado de sem-teto, decidiram ocupá-lo. Pularam o muro e entraram. Uma empresa privada havia sido contratada para vigiar o terreno, mas, no momento da invasão, não havia nenhum funcionário por ali.” (grifos nossos)

Esse é o “Prefeitão”. Essa é a gestão petista em São Paulo. Na campanha, falavam sobre “ocupar o espaço público”, mas na prática essa ocupação acontece invadindo terreno comprado para a construção de casas populares e está abandonado por puro descaso da gestão Haddad.

Notícias Recentes

To Top