Blog

Dilma briga com cerimonialista que a fez esperar a passagem de atletas cadeirantes

Dilma não foi “barrada”. Na verdade, ela se irritou quando pediram para ela esperar que atletas em cadeiras de rodas passassem.

Dilma Rousseff - Ueslei Marcelino - Reuters_

Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

A notícia circulou como se Dilma fosse “barrada” de um evento. Bobagem, óbvio que a Presidente da República jamais o seria – e também óbvio que todos a conhecem. O que houve, e as reportagens reconhecem (curiosamente sem dar muito destaque), é que ela se irritou com um funcionário por ele ter pedido que ela esperasse a passagem de atletas em cadeiras de rodas.

Foi exatamente isso que aconteceu, conforme reportagem de Marina Dias, na Folha:

“À sua frente, porém, um dos cerimonialistas a impediu de prosseguir. Com as duas mãos estendidas junto à presidente, pediu que ela esperasse a passagem dos atletas cadeirantes, que haviam recebido os cumprimentos de Dilma momentos antes, em um salão anexo. Foi o suficiente para a presidente fechar o cenho e discutir com o funcionário. Gesticulava, balançava negativamente a cabeça e dizia que o evento precisava ter sido melhor organizado.” (grifos nossos)

Foi isso. O mau humor insuportável da Presidente da República fez mais uma vítima, desta vez um funcionário que tentou fazer Dilma seguir um protocolo não apenas de educação, mas até bom-senso. Falhou miseravelmente e tomou bronca por isso.

Mais Lidas

To Top