Blog

Mais um blogueiro “progressista” e funcionário da TV Record é condenado a pagar indenização por ofensas

O “escrevinhador” Rodrigo Vianna terá de pagar R$ 50 mil ao diretor da TV Globo Ali Kamel. Notícia do Consultor Jurídico:

O blogueiro Rodrigo Vianna foi condenado a indenizar por danos morais o diretor da Central Globo de Jornalismo, Ali Kamel. Para reparar os prejuízos à imagem do autor da ação, Vianna terá de indenizá-lo em R$ 50 mil, de acordo com sentença da 23ª Vara Cível do Rio de Janeiro.

Vianna trabalhou durante 12 anos na TV Globo e deixou a emissora em 31 de janeiro de 2007, após ter sido informado que o seu contrato não seria renovado por razões técnicas. Criticou a cobertura das eleições 2006 feita pela TV e disse que este seria o real motivo do seu afastamento.

Anos depois, sem qualquer menção à cobertura das eleições, Vianna publicou na internet que Kamel teria sido ator de filmes adultos durante a sua juventude. Posteriormente, o ofensor ainda afirmou que o ator era apenas homônimo do jornalista e que tudo não passara de brincadeira. Mas a ofensa ensejou a abertura do processo.

Para Ali Kamel, o “ataque” revela o sentimento de rancor que o jornalista nutriu por não ter o seu contrato renovado com a emissora. Na inicial do processo, o advogado do jornalista, João Carlos Miranda Garcia de Sousa, diz que os artigos publicados pelo blogueiro mostram “verdadeira obsessão em difamar” Ali Kamel, o que não pode ser considerado mera coincidência.

Segundo Garcia de Sousa, a relação entre os dois jornalistas era cordial antes de Vianna ser dispensado. E anexou ao processo a troca de emails em que Vianna elogia o profissionalismo do diretor da TV Globo.

Depois de ter uma reportagem descartada, Vianna enviou um email a Ali Kamel para saber o motivo. Recebeu a resposta e escreveu de volta: “Fiquei favoravelmente surpreso com a resposta que você me enviou. Pela honestidade intelectual, pelo esforço de discutir as questões com verdade (a sua verdade), sem recorrer, nem uma única vez, a argumentos de autoridade.”

Na sentença, a juíza Andrea Quintela explica que todos os meios de comunicação, fomentados por jornalistas, devem se pautar pela verdade, pela ética e pelo profissionalismo, rejeitando o argumento do réu de que a linguagem usada em blogs é mais coloquial e pode até ser chula.

“É bastante difícil, diante do contexto dos fatos nesta ação, concordar com o réu quando ele afirma que o uso das expressões acima serve como crítica ao desempenho profissional do autor e não para afirmar que ele seja um fornicador profissional”, concluiu.

Andrea Quintela deixou claro que a sua decisão não pretende proibir Vianna de criticar o autor da ação ou o seu trabalho. O objetivo, segundo a juíza, é assegurar que as críticas sejam feitas nos limites do direito de informação.

(…)

(grifos nossos)

Comentário

Assim como Paulo Henrique Amorim, também processado por ter ofendido um profissional da TV Globo em seu blog (PHA fez acordo judicial para evitar condenação por ofensas racistas dirigidas ao repórter Heraldo Pereira), Vianna é contratado da TV Record. Mas apesar das credenciais “progressistas”  – foi funcionário de um grande grupo de comunicação do que eles chamam de “PIG” por vários anos, saiu xingando o ex-empregador, montou um blog e encontrou abrigo na TV do bispo -, o “escrevinhador” parece de certa forma desprestigiado entre a categoria: seu blog não ostenta nenhum banner do governo ou de empresas estatais, apenas anúncios do serviço do Google, como os que veiculamos aqui.

Com uma audiência similar à do site de Vianna, o Implicante teria de juntar cerca de 100 anos de Goooogle Ads para indenizar alguém em R$ 50 mil – enquanto um patrocínio como o da Caixa Econômica Federal a PHA pagaria quase 17 indenizações como esta em modestos 20 meses…

Agora condenado por ofender um diretor da Globo, Rodrigo Vianna deve ganhar estatura para pleitear verbas como as destinadas a Amorim ou a Luis Nassif, outro “progressista” com histórico um tanto, digamos, polêmico na seara jurídica.

Mais Lidas

To Top