Blog

Excluindo o STF “puxadinho do PT” da jogada, Eduardo Cunha revoga rito do impeachment

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Não dá para dizer se essa foi uma boa jogada para a oposição, mas com certeza enfraquece um dos escudos do governo.

Essa possibilidade já havia sido cogitada semanas atrás e agora confirma-se. Revogando a questão de ordem sobre o rito do impeachment, Cunha devolve à lei do impeachment de 1950 a condução do processo a ser seguido na casa. Trata-se de mais um jogada dúbia do dúbio presidente da Câmara. Se, por um lado, o Brasil não fica mais refém de um STF majoritariamente ocupado por membros nomeados pelo PT, por outro, a oposição não terá a segurança jurídica para recorrer de um possível arquivamento do pedido protocolado contra Dilma Rousseff.

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Nesse movimento, só um personagem saiu fortalecido: Eduardo Cunha. Mas dá para comemorar, já que, com isso, o PT se enfraquece mais um pouco. Tanto que o perfil do partido nas Redes Sociais reclamou da decisão.

Quanto à oposição, se fosse forte, não seria oposição, seria governo.

Mais Lidas

To Top