Blog

Fiasco extremo: mesmo no pior momento de Temer, manifestações esquerdistas seguem vazias

A explicação não é tão complexa.

Michel Temer enfrenta seu pior momento, por conta da delação dos donos da JBS. Partidos aliados avaliam desembarcar do governo, houve ministro entregando os cargos e a grande imprensa está dividida. Seria presumível, portanto, que as manifestações contra o presidente estivessem cheias.

Porém, foram um fiasco. E daqueles bem vergonhosos. Qual seria a razão disso?

Motivo central: partidarismo. Por mais que o povo seja contra Temer, e boa parte é mesmo, a grandíssima maioria não é nada favorável aos nomes defendidos pelos manifestantes de vermelho. E aí não tem jeito, a adesão é mesmo pífia.

A imagem que ilustra este post foi exibida pela TV Globo, que chegou a interromper o programa Esporte Espetacular para exibir as manifestações. Em BH, segundo disseram, havia cerca de mil pessoas. Em Brasília, um quarto disso: 250 (parece menos).

Isso tenderá a ser regra. O povo, o povo mesmo, não quer saber de bandeira de partido, passa longe de faixa elogiando político e não quer graça com bandeiras vermelhas. Aliás, mesmo políticos anti-PT foram vaiados nos atos também contrários ao Partido dos Trabalhadores.

Em tempo: o fiasco de ontem se soma ao esvaziamento da manifestação em defesa de Lula que programaram em Curitiba. Em vez dos 50 mil prometidos, houve cerca de 4 mil presentes. Menos de um décimo.

Mais Lidas

To Top