Blog

Geraldo Alckmin é jurado de morte pelo PCC

Trabalho do Ministério Público revela que há um plano para matar o governador uma vez que ele estaria combatendo com eficiência o trabalho da organização criminosa

Geraldo-Alckmin

A notícia partiu do Estadão, mas já está ocupando as principais manchetes dos principais veículos. O PCC, organização criminosa que está à frente do tráfico de drogas em São Paulo, planejou matar o governador Geraldo Alckmin:

Segundo o Estado, um dos líderes do PCC, o preso Luis Henrique Fernandes, o LH, citou Alckimin em conversa telefônica. “Depois que esse governador entrou aí o bagulho ficou doido mesmo. Você sabe de tudo o que aconteceu, cara, na época que nois decretou ele, então, hoje em dia, Secretário de Segurança Pública, Secretário de Administração, Comandante dos vermes (PM), estão todos contra nois”. Segundo o MP, “decretar” significa determinar a morte de uma pessoa.

(trecho de matéria da Época com grifos nossos)

Na continuação da escuta, parte do plano é relevelado:

A conversa ocorreu no dia 11 de agosto de 2011, às 22h37. Paca questiona os comparsas sobre o que deveriam fazer. Em seguida, manda seus comparsas arrumarem “uns irmãos que não são pedidos (que não são procurados pela polícia) e treinar”. O treinamento para a ação seria para fazer um resgate de presos ou para atacar autoridades.

(trecho de matéria do Estadão com grifos nossos)

Se por um lado é lamentável que um governador eleito em primeiro turno pelos paulistas esteja com a vida em risco, há como ser feita uma leitura positiva de todo o ocorrido: uma vez que a principal organização criminosa do país se declara prejudicada pelo trabalho de Alckmin, conclui-se que o trabalho de combate ao crime do governo de São Paulo vem surtindo efeito. E infelizmente o Brasil é um país que precisa comemorar a descoberta de que criminosos não são bem recebidos por autoridades públicas.

Não é todo político nacional que pode acrescentar esse detalhe ao currículo. Entre outros dados, o trabalho do Ministério Público revelou que a preocupação com o PCC não deve ser apenas paulista, uma vez que ele já está presente em 22 estados da federação, além do Paraguai e Bolívia – uma das nações mais próximas ao governo Dilma e que vem sendo acusada de facilitar o trabalho do tráfico internacional.

O Ministério Público também esclarece que, ao todo, 79% dos integrantes do PCC em São Paulo encontram-se presos, o que faz com que haja mais membros da facção em liberdade em outros estados.

Vitória do Ministério Público, derrota da PEC 37

O áudio que o Estado teve acesso já tem pouco mais de 2 anos, mas há escutas mais recentes confirmando que o plano segue em andamento pelo PCC. Tudo foi obtido pela investigação que está sendo considerada o maior mapeamento da história do crime organizado no Brasil. Foram denunciados 175 acusados pelo Ministério Público, que pediu à Justiça a internação de 32 deles no Regime Disciplinar Diferenciado, incluindo toda a cúpula do PCC hoje presa em Presidente Venceslau.

Não custa lembrar que, até junho passado, os poderes de investigação do Ministério Público estiveram sob o risco da PEC 37, um projeto legislativo que vinha sendo defendido por grande parte da base governista em Brasília. A intenção era impedir o MP de protagonizar trabalhos do tipo. Contudo, a opinião pública se mostrou extremamente contrária àquilo que chamou de “PEC da impunidade”. Em 25 de junho de 2013 foi posta em votação e rejeitada com 430 votos contrários, apenas 9 a favor e 2 abstenções.

Mais Lidas

To Top