Blog

Imprensa ataca Ives Gandra por ser conservador, mas isso só o tornará mais forte ao STF

Para os esquerdistas, a qualificação jurídica é sempre um detalhe à parte, pois importante de fato é o posicionamento diante da agenda ideológica.

Foto: Flickr TRT 14

Esse é um daqueles casos que confirmam a força da bolha ideológica em que se meteu a esquerda e quase toda a grande mídia. Vamos por partes.

Com a morte de Teori Zavaski, cabe ao Presidente da República nomear um novo ministro ao Supremo Tribunal Federal. Desse modo, como acontece sempre, há pressões de toda parte. Grupos A, B e C tentam promover/vetar determinados nomes. Tudo normal.

O problema é que, sob o pretexto de atacar Ives Gandra Filho, a imprensa resolveu partir para um caminho equivocado e um tanto contraproducente. Em suma: querem passar a ideia de que seria RUIM um ministro conservador no STF, mas se esquecem de que a grande maioria do povo brasileiro é formada por gente ainda mais conservadora.

Ele seria contra qualquer tipo de legalização do aborto, por exemplo. Colunistas caem matando, onde já se viu, tal e coisa etc. Mas se esquecem de um detalhe: quase 80% do povo partilha da mesmíssima opinião.

Chamar de “conservador” é ofensa apenas nas redações e nas faculdades de humanas. E só não enxerga isso quem vive dentro da bolha.

ps – ninguém estranha o fato de que, para os esquerdistas, a qualificação jurídica é sempre um detalhe à parte, pois importante de fato é sempre o posicionamento diante da agenda ideológica; isso já diz muito, ou quase tudo, sobre essa turma.

To Top