Blog

Lava Jato seletiva? Nova lista de investigados tem Lula, Dilma, Cunha, Aécio, Palocci, Erenice…

A Procuradoria-Geral da República deflagrou investigações maciças.

Rodrigo Janot - Operação Lava Jato

A militância governista/petista costuma dizer que a Operação Lava-Jato é seletiva. Um dos argumentos é que políticos adversários não seriam investigados, mesmo havendo citação em delações premiadas.

Antes de tudo, é bom reiterar algumas obviedades (quando eles falam isso, não mencionam e fazem parecer que já seja assim): deputados e senadores, assim como ministros e a Presidente da República, só podem ser investigados pela Procuradoria-Geral da República, sob jurisdição do Supremo Tribunal Federal.

É o tal foro privilegiado. Desse modo, é imbecil – para dizer o mínimo – quando culpam Sergio Moro por conta de não haver investigação contra Eduardo Cunha ou Aécio Neves (sem contar que seu papel é julgar; a prerrogativa de investigar não é do juiz, mas dos procuradores e policiais).

Enfim, aos fatos do dia: Rodrigo Janot, Procurador-Geral da República, divulgou nova lista de investigados. E poucos escapam.

Além de Dilma e Lula, também serão investigados Eduardo Cunha, Aécio Neves, Antonio Palocci, Erenice Guerra, Jaques Wagner, Jader Barbalho, Delcídio Amaral, Eduardo da Fonte (PP-PE), Aguinaldo Ribeiro, André Moura, Arnaldo Faria de Sá, Altineu Cortês e Manoel Junior, Henrique Eduardo Alves, Giles de Azevedo, José Carlos Bumlai, Paulo Okamotto (Instituto Lula), André Esteves, Silas Rondeau, Milton Lyra, Jorge Luz, Sergio Machado, José Sérgio Gabrielli, Lucio Bolonha Funaro, Alexandre Santos, Carlos Willian, João Magalhães, Nelson Bornier, Solange Almeida…

Certamente, o pessoal que até hoje falava em “investigações seletivas” dará alguma outra ótima desculpa. Eles são bons nisso.

Mas a verdade é que a Lava Jato não está livrando a cara de ninguém que aparece em listas, delações ou afins. E isso se comprova agora com essa nova relação de investigados pela PGR.

Mais Lidas

To Top