Blog

Lembra a ditadura africana que ganhou o carnaval carioca? Lula fez lobby com ela

A missão à Guiné Equatorial havia sido financiada pela Odebrecht e contou com auxílio inclusive do Itamaraty.

A afirmação foi feita pela reportagem de capa da Época deste fim de semana. A viagem, além de financiada pela Odebrecht, contou com auxílio do Itamaraty. Na versão divulgada ainda em 2013, Lula teve audiência de duas horas com o ditador Teodoro Obiang, no poder desde 1979. A revista hoje descreve a conversa como ocorrendo com o vice-presidente, graças a despacho da embaixadora brasileira:

“Lula citou telefonema que dera ano passado ao Presidente Obiang sobre a importância de se adjudicar obra de construção do aeroporto de Mongomeyen à empresa Odebrecht (este aeroporto servirá às cidades de Mongomo, terra de Obiang, e à nova cidade administrativa de Oyala)”

Segundo a reportagem, Lula agiu como lobista da Odebrecht e nem se usou de meias palavras para isso. No início do ano, perguntamos aqui no Implicante: “O que Lula foi tratar com o ditador da Guiné Equatorial que bancou a Beija-Flor?” O cruzamento das informações levantadas na grande imprensa já deixava no ar uma possível resposta, mesmo que sob acusações de “teoria conspiratória”. A capa da Época confirmou que não se tratava de teoria conspiratória: Lula foi à ditadura africana fazer lobby para empreiteiros que o financiavam.

Lula

Leia também | Uma história muito estranha: Dilma teria impedido Lula de se candidatar em 2014

 

Mais Lidas

To Top