Blog

Manchete real: em manifestação de esquerda, há defesa de ditadura e de ato inconstitucional

Sim, a manchete é real.

Este post é uma provocação, mas o título ainda assim é verdadeiro. Certamente, seria dessa forma noticiado se a manifestação fosse de direita. Aliás, isso já aconteceu, mesmo que fossem meia dúzia de pessoas pedindo intervenção militar.

Como a esquerda é imune a esse tipo de crítica, nunca receberá o mesmo tratamento. Mas vamos aos fatos.

Sim, boa parte dos manifestantes esquerdistas defendem ditadura. Aliás, ditaduras: Cuba e Venezuela. É comum, aliás, que hasteiem bandeiras desses países (mais ainda a de Cuba) ou exibam cartazes e faixas com facínoras como Che Guevara ou Hugo Chávez. E há até mesmo exibição de “cruz e martelo”, um símbolo sob o qual morreram mais pessoas até do que perante a repugnante suástica.

E a Constituição Federal? Pois é: defender “Diretas Já” é defender que a Lei Maior seja burlada, vez que inexiste previsão constitucional. Ao contrário, a determinação expressa, na hipótese atual, é por eleição indireta realizada no Congresso. Isso é algo sabido por todos, talvez até mesmo pelo militante que de fato age por boa-fé e inocência quase poética.

Ainda assim, jamais será manchete. Nunca que a grande imprensa dirá que uma manifestação esquerdista faz propositura inconstitucional. Se fosse do outro lado, todos sabemos o que aconteceria. Para piorar, aos que defendem uma mudança na Carta Magna, vale lembrar que será preciso maioria de 3/5 nas duas casas legislativas, com votação em dois turnos em cada uma delas.

Então, repitamos: manifestantes do “Fora, Temer” defendem ditadura e burla na Constituição.

Mais Lidas

To Top