Blog

Memória: ainda presidente, Lula disse que greve remunerada para servidor seriam “férias”

Recordar é viver.

Corria o ano de 2007 e Lula, ainda Presidente da República, concedeu entrevista coletiva a vários veículos. Em primeiro lugar, claro ressaltemos: “entrevista” daquela velha forma pouco agressiva de nossa grande imprensa com mandatários nacionais. Normal.

Pelas tantas, perguntado sobre greve de servidores, disse o seguinte:

“Quando um trabalhador faz uma greve num comércio ou numa fábrica ele está tentando causar um prejuízo econômico ao patrão, para que o patrão possa ceder às suas reivindicações e, aí, ele voltar a trabalhar. No caso do servidor público não tem patrão. O prejudicado, na verdade, não é o governo, é o povo brasileiro. O que não é possível, e nenhum brasileiro pode aceitar, é alguém fazer 90 dias de greve e receber os dias parados, porque, aí, deixa de ser greve e passa a ser férias” (grifamos)

O dito em 2007 vale para 2017?

Pois é, pois é. Isso não é novidade na política. Durante o mandato, todos são austeros e condenam excessos, mas na oposição a coisa tende a mudar.

Fonte: Folha de SP

To Top