Blog

Memória: em pelo menos 2 ocasiões, Dilma e Lula tentaram acordo anti-impeachment com Cunha

17.03.2016 - Dilma empossa Lula como Ministro Chefe da Casa Civil. Foto: José Cruz.

Os petistas contam hoje uma história diferente, mas a verdade é outra.

Como já explicamos, Cunha não caiu por conta de corrupção nem nada do tipo. Foram quatro etapas e quase todas elas atreladas à política. Desse modo, é importante fazer um resgate: tanto Dilma Rousseff tentaram fazer acordos com Cunha JÁ ENQUANTO A CASA ESTAVA CAINDO.

Porque, é claro, não era só uma laje ali rachada. Na época das tentativas, ainda havia a chance de evitar-se o impeachment de Dilma. Então, primeiro ela, depois Lula, ambos arriscaram seus lances. Deram com os burros n’água.

Enfim, rememoremos.

Dilma e o Pastor Evangélico

A primeira tentativa explícita de Dilma foi por meio de um pastor. Afinal, Cunha foi um velho aliado das campanhas petistas em tempos idos, justamente perante o povo evangélico do Rio de Janeiro. Mas, como se pode imaginar a esta altura, ela deu com os burros n’água.

Lula e o Pacto Furado

O ex-presidente e líder máximo do petismo tentou uma saída mais diplomática. Recorreu à sua própria base, tentando aliviar a barra de Eduardo Cunha. Sim, isso mesmo: ele intercedeu EM FAVOR de Cunha. Mas até mesmo a base petista tem seus limites e não topou. Já dava para perceber por aí, também, uma queda no poder de Lula.

Enfim, é isso. Tudo documentado. Não percamos de memória a verdade dos fatos, sob pena de fazer passar as narrativas petistas. Cunha era um aliado, sempre foi, e o desentendimento recente aconteceu APESAR das tentativas do governo Dilma de atraí-lo novamente à base.

É isso.

Notícias Recentes

To Top