Blog

Na capa da Isto É: “Os 7 Crimes de Dilma”

Mande este post para aquele amiguinho que diz “não haver base” para pedir o impeachment da Dilma.

A revista Isto É apurou e listou as acusações que recaem sobre Dilma, e pelas quais ela deve ser julgada – como manda a Constituição – pelo Congresso Nacional, neste ou em futuros pedidos de impeachment, ou mesmo pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Seriam SETE crimes.

Tal lista serve especialmente para confrontar o discurso fajuto de que não haveria acusação concreta ou crime a ser imputado/investigado/julgado. Há, sim. E é acerca disso que se dará o julgamento, pelos parlamentares, do impeachment de Dilma Rousseff – ou de ações referentes às campanhas eleitorais, pelo tribunal correspondente.

Confiram a lista (que é bem assustadora e deprimente, diga-se):

1 – CRIME DE RESPONSABILIDADE, com nada menos que QUATRO episódios de obstrução de justiça. Previsão legal: inciso 5 do Artigo 6º da Lei 1.079/1950;

2 – CRIME DE DESOBEDIÊNCIA, ao publicar no Diário Oficial a nomeação de Lula, mesmo suspensa pelo Judiciário. Previsão legal: artigo 359 do Código Penal;

3 – EXTORSÃO, segundo delação de Ricardo Pessoa, da UTC, houve ameaças extorsivas para que houvesse doação ao PT em 2014. Previsão Legal: artigo 158 do Código Penal;

4 – CRIME ELEITORAL, por abuso de poder econômico e caixa 2. Previsão Legal: artigo 237 do Código Eleitoral;

5 – CRIME DE RESPONSABILIDADE FISCAL, por conta das “pedaladas” e de decretos não numerados. Previsão Legal: artigos 10 e 11, inc. III, da Lei 1.079/1950;

6 – FALSIDADE IDEOLÓGICA, por ocultar, no ano eleitoral, a verdadeira situação econômica do país, que já estava em crise. Previsão Legal: artigo 299 do Código Penal;

7 – IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA, por utilizar o aparato do governo numa visita de natureza político-partidária a Lula. Previsão Legal: artigo 11 da Lei nº 8.429/1992.

Como se vê, não é uma lista pequena. E ela demole a alegação de que pedir o impeachemnt de Dilma seria algo sem base. Com os sete crimes listados pela Isto É (e explanados de forma pormenorizada na reportagem original), dizer que não há motivo chega a ser piada.

Dilma Rousseff - Foto Pedro Ladeira Folhapress

E este governo já esgotou há tempos o estoque de anedotas.

Mais Lidas

To Top