Blog

Nada menos que CINCO delatores afirmam: doações oficiais eram propina

E outros oito delatores dizem que o ex-tesoureiro do PT pedia grana em troca de contratos com o governo.

lula dilma

A desculpa do PT tem sido dizer que alguns recebimentos seriam doações eleitorais oficiais e registradas. Mas os empreiteiros tem outra versão, conforme reportagem do Globo, por Renato Onofre:

“As investigações da Operação Lava-Jato já contam com 18 colaborações premiadas e uma análise feita pelo GLOBO dos depoimentos já disponibilizados pela Justiça revela que há muitos pontos coincidentes nas delações, o que tem ajudado os investigadores a avançar na produção de provas sobre o esquema de desvio de recursos da Petrobras para executivos da estatal, políticos, empresários e lobistas. Os delatores Augusto Mendonça, Ricardo Pessoa, Pedro Barusco, Eduardo Leite e Gérson Almada confirmaram, por exemplo, que pagaram propina através de doações formais para campanhas eleitorais (…) Outros oito delatores apontam que o ex-tesoureiro do PT pedia dinheiro em troca de contratos com a estatal. Essa afirmação foi feita pelo doleiro Alberto Youssef, pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, pelo ex-consultor da Toyo Setal Julio Camargo, pelo ex-presidente da construtora Camargo Corrêa Dalton Avancini, e também por Leite, Pessoa, Barusco e Mendonça.” (grifos nossos)

O jornal ainda fez um ótimo infográfico cruzando dados das delações.

E o cerco se aperta. Fora, Dilma! Fora, PT!

Notícias Recentes

To Top