Blog

O julgamento do impeachment nem começou, mas Lewandowski já arbitrou em benefício de Dilma

Para a surpresa de exatamente ninguém.

A nova situação quer que o processo de impeachment se conclua logo para que Michel Temer possa ir ao encontro do G20 já sem a condição de interino. Para isso, precisa ganhar tempo caminhando com o julgamento de Dilma Rousseff no fim de semana de 27 e 28 de agosto. A nova oposição, claro, quer impedir isso, e, mesmo com uma bancada muito menor, mais uma vez fez aquele inferno que a TV Senado vem mostrando na Comissão Especial.

Segundo o senador Aloysio Nunes, o clima esquentou quando o Senado se reuniu para definir o rito do julgamento: “Estão puxando os cabelos uns dos outros lá dentro”. Diante do impasse, Ricardo Lewandowski foi chamado a arbitrar. E, para a surpresa de exatamente ninguém, decidiu em benefício de Dilma Rousseff. Conforme reportou o Portal Jota, “adiar os trabalhos ao longo do fim de semana seria inadequado“.

Inadequado é o Brasil passar por julgamento de tamanha importância sob o comando de um juiz indicado pelo grupo julgado.

Mais Lidas

To Top