Blog

Obviamente, o ataque a Míriam Leitão não se compara aos casos de políticos hostilizados

Estava demorando para essa “narrativa” aparecer.

A comparação é algo tão flagrantemente patético e tão intelectualmente raso (ou desonesto), que chega a parecer brincadeira – ou picuinha, mas há os que pelo visto soltam esse disparate como algo sério. Então, apostando em certa dose de boa-fé e alguma inocência, cabe explicar.

Em síntese: não são casos iguais, obviamente. Nem perto de parecidos. Mas sigamos.

É preciso deixar claro que qualquer agressão ou ato violento deve ser repudiado. Isso é fato. Mas há distância abissal entre o cidadão comum que xinga um político poderoso e o militante partidário que xinga jornalista. De um lado, o povo exercendo seu último e desesperado recurso, ainda que passível de críticas. De outro, o exército de um partido político constrangendo quem atua na livre imprensa, justamente por atuar na livre imprensa.

O triste, no fim das contas, é precisar desenhar isso.

Mas é positivo constatar que a esquerda, nessa hora, não se incomoda em deixar clara a profunda desonestidade intelectual, ao usar situações tão díspares a fim de tentar atenuar ou até anular o erro dos militantes partidários.

Mais Lidas

To Top