Blog

Os debates eleitorais na TV são inúteis por uma razão essencial

E essa característica está presente em todos os demais aspectos de nosso sistema político.

Muito se fala sobre “reforma política” e esse debate, como já expusemos aqui, é um tanto idiota (em suma: cada um defende sua própria reforma, de modo que a expressão pode representar qualquer coisa; tudo e nada ao mesmo tempo). Mas vamos adiante.

O foco agora é o atual sistema de debates eleitorais televisivos no Brasil e, como todos sabem (embora pouco se diga a respeito), a atual mecânica é fadada ao fracasso. Trata-se de mero teatro, nada além disso. Senão vejamos.

Um candidato é perguntado sobre um problema de gravidade extrema, que perdura por décadas e não possui qualquer solução minimamente simples ou fácil. Mas ele tem DOIS MINUTOS para falar a respeito. Daí um outro, em resposta, tem minuto e meio para rebater, para afinal sobrarem 45 segundos ao primeiro a manifestar-se.

Chega a ser piada. Como assim em DOIS MINUTOS dará tempo de ARRANHAR um tema mais complicado? Impossível. E é assim que a forma triunfa sobre o conteúdo. Não é preciso de fato responder, mas sim passar a ideia de que algo foi respondido. Uma lástima.

Isso acontece por conta das assessorias de campanha. Salvo exceções (ou aqueles bem atrás nas pesquisas), os candidatos não topam participar de nada que possa permitir algum tipo de embate verdadeiro. Além disso, a lei eleitoral OBRIGA que todos tenham sempre o mesmo tempo. Daí, o teatro prevalece sobre o conteúdo.

E essa característica abrange todo o sistema eleitoral. Não se vota no melhor administrador, mas sim naquele mais competente em campanha. Num resumo: vota-se em quem “fala bem”, não em quem “governa bem” (até porque, em muitos casos, não há nem como saber a qualidade gerencial do candidato).

Desta feita, os debates na TV valem mais pelos arranca-rabos e respostas de bate-pronto do que pela efetiva busca da solução de um problema. Para qualquer finalidade mais séria, o formato é falido.

Mero jogo de cena. Como praticamente toda a política brasileira.

Notícias Recentes

To Top