Blog

Para a Lava Jato, o ministro da Justiça de Temer foi uma escolha “super positiva”

31.05.2016 - Presidente interino Michel Temer durante encontro com o Ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, e Secretários de Segurança Pública nos Estados. Foto: Beto Barata /PR

A operação ainda teme interferências políticas, mas diz estar trabalhando mais tranquila no novo governo.

Ao atingir nomes com foro privilegiado, a Lava Jato entrou na fase perigosa em que a Mãos Limpas, a operação equivalente na Itália, encontrou a própria ruína. Nessa etapa, os políticos que ainda tinham algum poder usaram dos meios à disposição para modificar leis e impedir que a investigação atingisse o topo da cadeia de comando. Apesar dos resultados históricos contra a máfia italiana, o país seria entregue ao final do processo a Silvio Berlusconi.

Por isso a escolha de Alexandre Moraes para o Ministério da Justiça de Temer trouxe alívio à Lava Jato. Nas tentativas petistas, sempre surgiam nomes com discursos que atentavam contra o modus operandi da investigação. Ou mesmo nas primeiras especulações a respeito da atual gestão.

Em coletiva sobre a 30ª fase da Lava Jato, o delegado Igor Romário de Paula comentaria a respeito de possíveis interferências políticas: “Até o momento, não detectamos nada no âmbito da polícia. Eu falei, ontem (segunda-feira), e isso realmente aconteceu. A entrada do ministro Alexandre de Moraes foi super positiva. Está todo mundo trabalhando com mais tranquilidade“.

Notícias Recentes

To Top