Blog

Para presidente do PT, Lula pode ser condenado, mas haverá “guerra”

Rui Falcão e Lula

E isso foi um tiro no pé. E do grande líder.

Foto: Ricardo Stuckert / Instituto Lula

Desde sempre, a narrativa político-partidária da esquerda no geral, e dos petistas em especial, é no sentido de que a Operação Lava Jato teria cunho ideológico persecutório. E também aplicam esse truque retórico nos demais procedimentos de investigação.

Bobagem, é claro. Nem mesmo a militância mais empedernida acredita nisso. Mas foi o discurso que restou.

Porém, Rui Falcão, presidente do PT, resolveu subir o tom. Segue trecho do que dissera ao jornal Valor:

“Não temos plano B. O que nós estamos apostando? Que vão tentar condená-lo. Na primeira instância, podem condená-lo. Mas a repercussão e a nossa guerra será tanta que apostamos que na segunda instância possamos reverter [a condenação], e também nos tribunais superiores. Lula, ao fim e ao cabo, será candidato” (grifamos)

Guerra? Como assim? Que tipo de guerra? Quem vai às ruas para cerrar fileiras?

Enfim, a declaração é desastrosa também porque, ao fim e ao cabo, transforma os juízes de segunda instância em reféns. Vão ceder a manifestações de rua, em detrimento do direito? Claro que não. E o mesmo se diga de STJ e STF.

Na sanha de atiçar a militância, ele pode ter dado um tiro no pé. Do Lula.

Fonte: O Antagonista

Notícias Recentes

To Top