Blog

Para salvar Dilma, PT pretende livrar Cunha da cassação

Segundo a Folha, haveria um acordo em andamento. Imagine a cara dos petistas que até ontem gritavam “Fora, Cunha”… E resta saber se isso daria mesmo certo.

Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, é do PMDB, partido que por sua vez é da base de Dilma, tendo ninguém menos que o Vice-Presidente. Por mais que existam hostilidades e suposto ar de oposição, a circunstância preponderante é de aliança.

Isso é fato. O PMDB obteve muitos de seus votos pelo fato de fazer parte da chapa presidencial; assim como o PT obtém parte de seus votos no Congresso por conta dessa aliança.

O caldo entornou quando os petistas – já numa sequência de desastres de articulação que desembocam hoje na fraqueza extrema da gestão Dilma – resolveram lançar candidato próprio à Presidência da Câmara. Isso revoltou Cunha que se lançou ao cargo e venceu. O resto é história.

Essa é uma "paz" pela qual não torcemos. Foto: Folhapress

Essa é uma “paz” pela qual não torcemos. Foto: Folhapress

Mas parece que agora estariam todos encontrando os termos da paz. Afinal, os votos petistas podem complicar a vida de Cunha no Conselho de Ética – e a decisão do Presidente da Câmara de votar o impeachment pode complicar a vida da Dilma – e do PT – na Presidência da República.

A aliança pode ser refeita neste cenário de desespero.

Desse modo, podemos imaginar a cara da militância trezeconfirma na hipótese de rolar esse acordo. Os que até ontem diziam “Fora, Cunha” inventarão algum outro inimigo – que, por sua vez, será “inimigo” até o momento de fazer eventual aliança com o partidão. Daí em diante, vira amigo do peito.

Nossa torcida, porém, é a de que todo mundo continue inimigo: governo, Cunha, oposição etc. Porque a “paz”, nesse caso, significa que acordos pouco louváveis seriam feitos. Então, que siga a”guerra”.

Fora que, pelo andar da carruagem, um acordo assim não pararia em pé. Por mais que muita gente esteja interessada nisso, está cada vez mais difícil controlar a opinião pública.

Notícias Recentes

To Top