Blog

Pesquisa revela que não, não era o pobre viajando de avião no governo Dilma

Foto: Martin St-Amant

Apenas 6,1% dos brasileiros que frequentam aeroportos possuem renda familiar abaixo dos 2 salários mínimos.

A Secretaria de Aviação acaba de divulgar “o mais completo levantamento do setor” com um perfil do passageiro que se locomove pelo Brasil de avião. E o resultado apresentado finda por desmentir mais uma das lorotas trabalhadas pelo governismo durante a eleição de 2014 – o mesmo período abordado pelo estudo.

Há um ano, de acordo com a Secretaria de Assuntos Estratégicos, para um brasileiro ser considerado extremamente pobre, pobre ou vulnerável, precisaria ter uma renda familiar máxima de R$ 1.164,00, ou menos de 2 salários mínimos. A pesquisa “Conheça o Brasil Que Voa” mostra que este segmento respondeu apenas por 6,1% dos 150 mil entrevistados em 65 aeroportos brasileiros.

pesquisa

Pesquisa Conheça o Brasil que Voa

Para efeito de comparação, ricos com renda familiar acima de 15 salários respondem por 22,8% dos entrevistados. Mas o recorte mais representado é mesmo a classe média, com 21,7% dizendo viver com renda entre 5 e 10 salários.

To Top