Blog

Piada do dia: com 60% de rejeição, Lula acha que João Doria quer “dois minutos de glória”

Ou então, sem querer, foi um “sincericídio”.

Essa é das boas, acompanhem. Entrevistado por uma rádio do Ceará, Lula disparou contra João Doria, segue trecho (voltamos em seguida):

“Aprendi quando um político quer ter dois minutos de glória (…) No fundo, no fundo, ele quer que eu o transforme num personagem antagônico que eu não vou transformar. Ele foi eleito para governar São Paulo, parar de fazer pirotecnia e governar a cidade.”

Em primeiro lugar, claro, ele já começa atropelando a lógica ao insistir no já fracassado discurso da “pirotecnia”. Isso porque a comunicação de Joao Doria não consiste em repetir promessas ou “inaugurar placas”, mas sim mostrar resultados. Ter zerado a antiga fila dos exames com um programa que “especialistas” criticavam, por exemplo, não é algo pirotécnico.

Mas a coisa é pior, claro.

Lula passa por um momento de extrema rejeição. Segundo o Ipsos, em levantamento nacional, o percentual dos que o desaprovam total ou parcialmente é de 59%. E, daqui pra frente, com o andar de algumas carruagens pouco louváveis, a tendência é piorar ainda mais.

Desse modo, é até patético que ele trate a si próprio como uma espécie de “ímã da glória”. Mais ainda quando faz isso diante de alguém com aprovação alta.

Por Outro Lado

Certamente sem perceber, pode também ter sido um sincericídio. Talvez até mesmo um ato-falho. Afinal, ao dizer que o opositor o ataca em busca de “glória”, acaba reconhecendo que estar do outro lado é algo glorioso – o que diz muito sobre si próprio.

Ele escolhe: foi piada terrível ou sincericídio inadvertido?

Fonte: Estadao

To Top