Blog

Rafaela Silva, medalha de ouro, é contra protestos políticos nos Jogos Olímpicos

Segundo a campeã, isso “pode atrapalhar” e é “chato”. Agora, imagine a cara do pessoal “Fora, Temer” que passou a usá-la para fazer propaganda ideológica.

Tão logo ganhou sua merecida medalha de ouro na Olimpíada Rio 2016, Rafaela Silva não foi apenas aplaudida e ovacionada. Também foi “usada” como bandeira das mais diversas causas.

Vários esquerdistas, que até então jamais haviam apoiado ou mesmo acompanhado a carreira da judoca, passaram a enaltecer determinados grupos dos quais ela faz parte, sempre usando aqueles critérios de oprimido/opressor. E tudo para, no fim, fazer com que se tornasse uma vitória do próprio esquerdismo.

Rafaela SIlva - Judo - Jogos Olimpicos - Rio 2016

Claro que nenhum desses oportunistas lembraram o fato de ela ser uma Sargento da Marinha (nosso outro medalhista é também Sargento, mas do Exército). Bem sabemos o quanto odeiam a existência de atletas militares. Mas, enfim, esse tipo de “detalhe” a esquerda pula, já bem acostumada a reescrever histórias para que as narrativas sejam coerentes com seu ideário.

Mas o mais divertido vem agora: Rafaela é ela própria contra as manifestações político-partidárias nos Jogos Olímpicos. Segundo ela: “Isso pode atrapalhar. Não deveria ocorrer e é muito chato (…) Esses protestos podem atrapalhar o atleta que se dedicou toda suas vidas

Imagine a cara da militância, agora.

Enfim, vale reiterar, é muito mesquinho usar a suada vitória para bater bumbo ideológico, além de ser também uma grande falta de respeito. E falamos aqui da mesma turma que quer PROIBIR que atletas prestem continência à bandeira, mas ao mesmo tempo querem garantir o direito de fazer baderna durante os jogos em apoio ao governo corrupto felizmente afastado.

To Top