Blog

Restaurante de Russomanno e réu da Lava Jato fecha por calote de R$ 2 milhões no aluguel

Empresa de Augusto Ribeiro Mendonça Neto também é sócia do “Bar do Alemão”, recentemente fechado em Brasília. O político, que tenta angariar os votos “antipetistas”, pode ficar em situação ainda mais complicada.

Dias atrás, citamos uma previsão do próprio Fernando Haddad, atual Prefeito de São Paulo, segundo a qual o segundo turno das eleições paulistanas seria entre Marta Suplicy (PMDB, ex-PT) e João Dória (PSDB). Na análise, ponderamos que, de novo, seriam “vermelhos” contra “azuis”; Marta de vermelho, Dória de azul.

Mas é importante destacar que Celso Russomanno (PRB), cuja candidatura anda ameaçada pelo STF, ainda atrai muitos votos “antipetistas”, o que ressalta ainda mais suas citações em esquemas atualmente investigados.

Celso Russomanno - Eleicoes 2016 - Restaurante Bar do Alemao - Operacao Lava Jato

O delator Pedro Correa já havia dito que ele recebia uma espécie de “mensalão”. Também já foi divulgado que ele era sócio de um réu – e igualmente delator – da Lava Jato, Augusto Ribeiro Mendonça Neto.

Pois agora se descobre que a tal sociedade compreendia também um restaurante chamado “Bar do Alemão”, em Brasília, que acaba de ser fechado por dar um calote de R$ 2 milhões nos aluguéis. Mais ainda: segundo o advogado da empresa dona do imóvel, NUNCA FOI PAGO QUALQUER ALUGUEL.

Definitivamente, o voto paulistano “antipetista” tende a migrar. É difícil que continue com Celso Russomanno, independentemente de a candidatura ser cassada pela justiça.

Notícias Recentes

To Top