Blog

Seguranças oficiais de Dilma agridem jornalistas em debate

As agressores, que não quiseram se identificar, portavam broches da presidência. Jornalista da Folha de São Paulo sofreu ferimentos e sangramento no braço.

enhanced-buzz-9917-1394744235-8

A agressão ocorreu minutos antes de começar o debate entre presidenciáveis organizado por emissoras católicas. Segue trecho da reportagem do Estadão:

“…a repórter Marina Dias, do jornal Folha de S.Paulo, sofreu ferimentos no braço no esquerdo, que ficou sangrando. Após o incidente, todos os jornalistas foram retirados, até mesmo os que possuíam credencial para o local. Para os jornalistas assistirem ao debate foi disponibilizada uma sala com TV. Segundo José Guedes Filho, chefe da segurança da Basílica de Aparecida, os agressores foram os seguranças da Presidência. A assessoria da campanha da presidente Dilma Rousseff, por sua vez, informou que a segurança presidencial seguiu orientações da organização do debate de impedir a entrada de jornalistas. A assessoria não informou o nome do segurança que teria agredido a repórter.” (grifos nossos)

Sabe aquele pessoal que reclama de “truculência policial” em casos de determinação de força coercitiva e joga culpa em governador quando o uso dessa força é determinação do judiciário? Pois é, essa galera tá quietinha agora. Nem um “a” sobre a agressão.

Também não esperem qualquer indignação de feministas governistas. Afinal, primeiro o partido, depois a integridade física da jornalista.

Ah, sim, não vale dizer que foi um fato tão isolado assim. Vejam aqui outro caso do mesmo gênero.

Notícias Recentes

To Top