Blog

Todos os líderes do Movimento Sem-Teto de São Paulo já moram em imóveis de alto padrão

Segundo o delegado, o “MSTS foi criado para disfarçar a atuação de uma organização criminosa”

A Operação Marrocos descobriu que todos os líderes do Movimento Sem-Teto de São Paulo tinham uma vida de conforto e luxo patrocinada pelo tráfico de drogas. Nas palavras do delegado Ruy Ferraz Fontes, “o MSTS foi criado para disfarçar a atuação de uma organização criminosa“.

Wladimir Ribeiro Brito, secretário-geral da organização, foi preso de férias em Maceió e costumava exibir carros de luxo nas redes sociais. Robinson Nascimento dos Santos, o coordenador-geral, foi detido num imóvel de classe média alta na Zona Sul de São Paulo. Lindalva Silva, a vice-presidente do movimento, também reside numa casa de alto padrão.

A polícia defende que o MSTS trabalhava para o PCC, montando um escritório da organização criminosa nas ocupações no centro de São Paulo. Mas a coisa pode ir ainda mais longe. Segundo o Estadão, Robinson Nascimento dos Santos era cabo eleitoral do candidato a vereador Manolo Wanderley, do PCdoB.

Sim, da mais antiga linha auxiliar do PT.

To Top