Blog

Uma vez na Presidência, Michel Temer pode cortar até 17 ministérios

Resta saber se a sede dos aliados políticos permitirá um corte tão robusto.

A intenção do peemedebista é causar um bom impacto logo de entrada e, via redução do excessivo número de ministérios, ganhar mais apoio popular. De acordo com Fernando Rodrigues, o objetivo é reduzir de 32 para algo entre 15 e 25 pastas. Mas, dado o apetite dos partidos que se aproximam do vice-presidente, o corte deve tender para um número menos significativo.

Armínio Fraga para a Fazenda era um dos mais desejados ministros, mas notícias de hoje dão que o convite foi rejeitado. José Serra na Saúde e Ronaldo Caiado na Agricultura são outras apostas fortes. Fato é que Michel Temer demonstra uma boa vontade em resolver a crise política, enquanto Dilma Rousseff busca apenas salvar a própria pele da aproximação da Lava Jato.

O Brasil vive uma ruptura. Finalmente.

To Top