Blog

Veja o flagrante: funcionários de Haddad recolhem cobertores dos moradores de rua enquanto todos fazem campanhas de doação

Tentaram dizer que não era bem assim, mas a imagem não deixa dúvidas. É o puro e simples “higienismo” que a esquerda finge condenar, mas é parte essencial de seu ideário.

Fernando Haddad - Moradores de Rua - Cobertores - Foto Pagina LIbertarianismo

Parece coisa de vilão de desenho-animado, tamanha a maldade já quase caricata. No mais rigoroso inverno das últimas décadas, recolher os cobertores de quem mora na rua? Mesmo com casos e casos de pessoas mortas diante desse frio? Sim, é o que está havendo.

E justamente por Fernando Haddad, o “prefeitão super cool”, amado pelos engajados e queridinho da imprensa.

Disseram que estavam recolhendo apenas barracas ou caixas de papelão, para evitar a montagem de “favelas” nos espaços públicos, mas não há como negar os fatos diante da prova. A foto é claríssima: ESTÃO SIM RECOLHENDO COBERTORES! É desumano demais!

E a grande – e triste – verdade é que isso representa muito bem o que é o esquerdismo em sua essência. As teorias socializantes não apostam em ações imediatas, mesmo quando se trata de dar um prato de comida ou um cobertor para quem mora na rua. Nada disso.

Eles acreditam apenas nas ações de longo prazo, apostando no socialismo com remédio para todos os males. Mesmo já tendo dado errado onde quer que  fosse implantado; mesmo com os genocídios; mesmo com a total falta de lógica teórica. Nada os abala quanto à missão principal.

E enquanto as pessoas com algum resquício de humanidade no coração se mobilizam para doar casacos, cobertores e afins, a metodologia burocrática do esquerdismo entra em ação recolhendo todas essas peças.

Chega a ser bizarro. Mas é real. Porque o esquerdismo é uma bizarrice verídica.

Fonte: Página Libertarianismo.

Mais Lidas

To Top