Blog

Você notou que praticamente só defensor da corrupção petista é contra a Escola Sem Partido?

Isso está longe de ser coinciência

Eles são as pessoas que defenderam o governo mais corrupto da história do Brasil, o governo que afundou o país na maior recessão da república. Eles mentiram para que Dilma Rousseff fosse eleita e reeleita. Eles insistiram que, independente do Mensalão, Lula seria a melhor pessoa para vencer a votação em 2006 e proteger a Petrobras da privatização, e hoje a estatal está quebrada pelo Petrolão. Agora, superada a fase mais complicada do impeachment, eles se voltaram contra o projeto da Escola Sem Partido. Ou você não notou que todos aqueles que defendiam “controle social da mídia” agora se dizem defensores da liberdade de expressão nas escolas do país?

Não é coincidência. O aparelhamento da academia brasileira antecede a própria fundação do PT, uma vez que o movimento estudantil já havia sido tomado pela esquerda bem antes da ditadura. Mas a coisa ficaria séria na democracia, quando aqueles estudantes viraram professores, mestres e doutores, e enviesaram à esquerda todo um setor que deveria se dedicar constantemente ao confronto de ideias opostas. Recentemente, contudo, a militância achou por bem invadir o segundo grau, com ocupações de escolas públicas, e o primeiro grau, interferindo no conteúdo a ser apresentado às crianças do país.

O que o Escola Sem Partido busca é justamente dar fim à censura contra um dos lados, impedindo que professores façam de suas aulas um palanque para a defesa de políticos tantas vezes corruptos. Para que a ciência possa voltar a confrontar ideias opostas e ter debates realmente válidos.

Quem não quer isso? O petismo, o esquerdismo. Porque sabem que, sem isso, estarão enfraquecidos como nunca.

Se você concorda com o Escola Sem Partido, pode dizer isso ao Senado clicando aqui e votando na enquete.

To Top