Marlos Ápyus

Se tudo der certo na Rio 2016, o Brasil terá gasto R$ 3 bilhões por medalha a mais

É grana demais para um país tão problemático

A Folha de S.Paulo descobriu que, nos últimos 60 anos, os países sedes dos Jogos Olímpicos conseguiram, em média, treze medalhas a mais para seus atletas em relação à participação exatamente anterior. Portanto, se o Brasil não infringir a regra, terá trintas premiados no quadro de medalhadas.

A organização do evento havia se comprometido a atualizar os custos da competição a cada seis meses. Mas decidiu não publicar uma nova estimativa no inverno de 2016. Achou melhor já dar um número final em 30 de setembro, quando os atletas já estarão bem longe do país. Mas mesmo os números defasados são assustadores.

O Brasil já gastou R$ 39,07 bilhões com o evento. Deste total, R$ 24,6 bilhões foram aplicados em políticas públicas, R$ 7,4 bilhões com o Comitê Rio 2016 e outros R$ 7,07 bilhões com a Matriz de Responsabilidades, que determina os gastos com as arenas esportivas.

Trinta e nove bilhões. Treze medalhas. Três bilhões de reais por medalha.

Para se ter uma noção do que significa esse número, todo o orçamento do Ministério do Esporte não passa de R$ 2,6 bilhões. Seria possível com essa grana mantê-lo ativo por quinze anos – a Rio 2016 vem sendo organizada há apenas 7 anos.

É muita grana para um país ainda tão cheio de problemas.

Recentemente, Dilma Rousseff veio a público reclamar a maternidade da Olimpíada, e acusou Lula de ser o pai. São péssimos pais. Do tipo que, mesmo com problemas maiores na família, gastam fortunas com festinhas de aniversário para as crianças.

A conta, claro, virá quando essas crianças crescerem. Mas já será tarde demais.

Marlos Ápyus é formado em comunicação, trabalhou por 15 anos como desenvolvedor web e músico. Além de colaborar com o Implicante, atualiza o apyus.com, seu site pessoal. Escreve no Implicante às quartas-feiras.

Mais Lidas

To Top