Internacionais

A esquerda atacou evento calando aliado de Trump, mas, para a imprensa, extrema é a direita

A imprensa segue se recusando a aprender qualquer coisa

Milo Yiannopoulos é jornalista, empresário e palestrante. O pai de Milo Yiannopoulos é grego, mas ele é britânico. A mãe de Milo Yiannopoulos é judia, mas ele é cristão. Por residir nos Estados Unidos, Milo Yiannopoulos é imigrante. Milo Yiannopoulos é gay. E inteligentíssimo.

Mas Milo Yiannopoulos é, como se diz no Brasil, “reaça”. E, por criticar a esquerda, foi covardemente atacado quando se preparava para fazer uma palestra na UCBerkeley. Black blocs esquerdistas levaram todo o seu terror para o campus universitário, o evento foi cancelado, não sem antes alguns apoiadores de Donald Trump serem agredidos, por vezes desacordados no chão.

Como a imprensa noticiou toda essa violência? Culpando a vítima, chamando Milo Yiannopoulos de “extrema-direita” ou “ultradireitista”.

Isso mesmo. A esquerda quebra tudo, vandaliza, agride… E extrema é a direita, pode?

Não à toa, a credibilidade dessa imprensa não para de escorrer pelo ralo.

Fonte: The Guardian

Mais Lidas

To Top